Terça-feira, 22 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Política Bolsonaro volta a defender a desobrigação do uso de máscara para vacinados, mas diz que a decisão será de governadores

Compartilhe esta notícia:

"Eu não apito nada", ironizou o presidente da República

Foto: Marcos Corrêa/PR
"Eu não apito nada", ironizou o presidente da República. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, nesta sexta-feira (11), a desobrigação do uso de máscara para vacinados contra a Covid-19 e pessoas que se recuperaram da doença. No entanto, ele disse que a decisão final será dos governadores e prefeitos.

“Eu não apito nada”, ironizou o presidente. Bolsonaro já havia informado na quinta-feira (10) que pediu ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, um parecer para liberar de utilizar a proteção vacinados e quem já contraiu o coronavírus.

A ideia foi rebatida por especialistas. Eles alertam que, mesmo quem foi vacinado ou teve a doença, pode transmitir o vírus para outras pessoas. Além disso, quem já teve Covid-19 pode pegar de novo e quem foi vacinado pode contrair a doença de forma mais leve.

“Quem já foi infectado e quem tomou vacina não precisa usar máscara. Quem vai decidir é ele [ministro Queiroga], dar o parecer. Se bem que quem decide na ponta da linha é o governador e prefeito, eu não apito nada. É ou não é? Segundo o Supremo, quem manda são eles. Nada como você estar em paz com a sua consciência”, afirmou o presidente no Palácio da Alvorada.

Desde que o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, no ano passado, que Estados e municípios têm autonomia para tomar medidas a fim de conter a pandemia, Bolsonaro alega que o governo federal foi proibido de liderar ações contra o coronavírus.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

China divulga imagens coloridas da superfície de Marte
Inscrições para a Corrida SoliT/Dária Fenac terminam na segunda-feira
Deixe seu comentário
Pode te interessar