Domingo, 24 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
29°
Partly Cloudy

Mundo Buenos Aires reabre para o turismo e exigirá testes de viajantes

Compartilhe esta notícia:

O viajante terá que fazer o PCR em seu país de origem e quando chegar à capital argentina. (Foto: Reprodução)

A cidade de Buenos Aires vai reabrir para a atividade turística em dezembro e decidiu adotar um protocolo que exige a realização de testes para a covid-19 daqueles que desembarcarem na capital da Argentina.

Turistas do próprio país ou estrangeiros terão que se submeter a um exame do tipo PCR assim que chegarem à cidade e poderão circular normalmente. Apenas aqueles que receberem, até 12 horas depois, um resultado positivo para a covid-19 terão que se isolar.

O exame custará 2,5 mil pesos (cerca de R$ 168) para os turistas estrangeiros. Os argentinos poderão realizá-lo por meio de seus respectivos planos de saúde.

As medidas foram anunciadas na última sexta-feira (20) pelas autoridades locais, que tentam usar o turismo para ajudar o país a sair da crise econômica, que já abalava a Argentina antes mesmo da pandemia. Em 2019, 2,9 milhões de estrangeiros e 6,9 milhões de turistas argentinos visitaram Buenos Aires, movimentando US$ 2,4 bilhões na cidade.

O sistema de testes para aqueles que visitarem a cidade de ônibus começará a
funcionar no dia 8 de dezembro. Nos aeroportos, o mecanismo entra em vigor no dia 15. Pessoas que entrarem de carro em Buenos Aires também terão que se submeter aos exames nas primeiras 24 horas de estadia na capital.

Atualmente, apenas turistas de Chile, Brasil, Bolívia, Paraguai e Uruguai podem desembarcar em Buenos Aires. Além do teste, assim que chegar à capital, os estrangeiros terão que realizar um exame para a doença 72 horas antes da viagem, assinar uma declaração juramentada on-line e ter um seguro médico com cobertura para a covid-19.

Chile

O Chile, um dos destinos turísticos mais procurados por brasileiros na América do Sul, voltou a permitir a entrada de todos os turistas estrangeiros nesta segunda-feira (23).

Brasileiros precisam apresentar um exame PCR negativo para o novo coronavírus, coletado ao menos 72 horas antes da viagem. Também é exigido que viajantes contratem seguros de viagem com cobertura para covid-19 no valor de pelo menos US$ 30 mil.

Porém, até 7 de dezembro, viajantes provenientes de países onde ainda há transmissão comunitária do vírus (que é o caso do Brasil) serão, obrigatoriamente, submetidos a uma quarentena de 14 dias. O isolamento pode ser feito num único local da escolha do passageiro (hotel, casa alugada, endereço de amigos ou parentes) na Região Metropolitana de Santiago, que deve ser informado às autoridades sanitárias chilenas no momento da chegada ao país.

Até 48 horas antes do embarque, os turistas devem preencher uma declaração juramentada constando origem, destino, endereço no país, condição de saúde e possíveis sintomas relacionados à covid-19.

Os turistas também deverão baixar um aplicativo do governo chileno, através do qual as autoridades sanitárias poderão acompanhar o estado de saúde do viajante.

A entrada de viajantes provenientes do exterior, neste primeiro momento, acontecerá apenas pelo aeroporto internacional Arturo Merino Benítez, que atende a capital Santiago. Desse hub, será possível seguir para outras 12 cidades chilenas, entre elas Calama (perto do Deserto do Atacama) e Temuco (para a região de Pucón).

Por enquanto, as fronteiras terrestres estão fechadas. Ou seja, entrar pelas fronteiras da Argentina e do Peru, como é comum em muitos roteiros de carro ou rodoviários combinando esses países, não será possível neste primeiro momento.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

A alta da epidemia deve limitar as festas e fim de ano na Europa e nos Estados Unidos
Trump autoriza protocolos iniciais da transição de governo
Deixe seu comentário
Pode te interessar