Sábado, 15 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Colunistas Com votos de seis ministros nomeados pelo PT, o STF anulou condenações de Lula

Compartilhe esta notícia:

Plenário híbrido julgou recurso da PGR. (Foto: Divulgação/STF)

O plenário do Supremo Tribunal Federal julgou ontem recurso da Procuradoria-Geral da Republica, produzindo uma decisão emblemática do atual momento de decadência e desprestígio vivido pela Suprema Corte: declarou por 8 votos a 3, a incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba para julgar ações penais relacionadas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e jogou no lixo decisões já chanceladas por magistrados do primeiro grau, e revisadas pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região e pelo Superior Tribunal de Justiça. Os 8 ministros do STF, contrariando jurisprudência da própria Corte, admitiram base provas obtidas ilegalmente e não periciadas, que indicariam uma suspeição do Juiz Sérgio Moro.

Ministros nomeados por Lula e Dilma garantiram vitória

Dos oito ministros que garantiram a anulação das condenações de Lula, seis foram nomeados pelos governos petistas: Edson Fachin, Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia e Luís Roberto Barroso. Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, nomeados por Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer, também votaram na tese dos advogados de Lula.

Os votos a favor do judiciário brasileiro

Os votos que repeliram a tese folclórica dos advogados de Lula, foram Kássio Nunes Marques, Marco Aurélio Mello e o presidente do STF, Luiz Fux, único juiz de carreira (concursado) a integrar o STF.

A ironia de Lula: “se alguém roubou, que seja preso”.

Após ter anuladas sentenças que momentaneamente lhe tiram a alcunha de ladrão, Lula, com sua habitual cara de pau, foi até as suas redes sociais para ironizar:

“Se alguém roubou, que seja preso”, escreveu ele.

Osmar Terra acertou

O médico e deputado federal gaúcho Osmar Terra escreve:

“Como previmos em 15/02, o contágio da covid no RS caiu na semana seguinte. Logo depois, caiu o número de internações em enfermarias, após em UTIs. A seguir, começou a cair o número de óbitos. A causa mais provável dessa redução é o grande aumento da imunidade coletiva.”

O recado de Jair Bolsonaro

Ciente de que a articulação que planeja um golpe vem cooptando apoio em gabinetes de outros poderes, o presidente Jair Bosonaro mandou um recado ontem na sua live semanal:

“Digo só uma coisa: só Deus me tira da cadeira presidencial e me tira, obviamente, tirando a minha vida. Fora isso, o que estamos vendo acontecer no Brasil não vai se concretizar.”

Placar da vacina

O vacinômetro do Ministério da Saúde apresentava, ontem à noite (15), estes números: no País, 48,088 milhões distribuídas e 32,640 milhões aplicadas por governadores e prefeitos.

No Rio Grande do Sul, das 3,147 milhões de vacinas recebidas, 2,422 milhões foram aplicadas. O equivalente a 77%.

*As opiniões proferidas em colunas são de única responsabilidade de seus autores. 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Nos EUA, covid foi única causa em 5% dos óbitos
Pandemia, e não CPI, definirá sorte de Bolsonaro
Deixe seu comentário
Pode te interessar