Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fair

Política Congresso decreta luto oficial de quatro dias após Brasil ultrapassar 100 mil mortes por coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Com o luto oficial, as sessões na Câmara e no Senado só serão retomadas na quarta-feira  

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Com o luto oficial, as sessões na Câmara e no Senado só serão retomadas na quarta-feira. (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), informou neste sábado (08) que o Congresso Nacional decretou luto oficial de quatro dias em solidariedade “a todos os brasileiros afetados pela pandemia e às vítimas desta tragédia”.

O anúncio, feito no Twitter, ocorreu depois que o Brasil ultrapassou a marca de 100 mil mortes provocadas pelo coronavírus. Com o luto oficial, as sessões na Câmara dos Deputados e no Senado só serão retomadas na quarta-feira (12). Atualmente, elas ocorrem de forma virtual.

“Hoje é um dos dias mais tristes da nossa história recente. O Brasil registra 100 mil vidas perdidas para a Covid-19. O Congresso Nacional decreta luto oficial de quatro dias em solidariedade a todos os brasileiros afetados pela pandemia e às vítimas desta tragédia”, escreveu Alcolumbre.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), considerou  “absurda” a marca de 100 mil mortos. “Estamos convivendo diariamente com a pandemia, mas não podemos ficar anestesiados e tratar com naturalidade esses números. Cada vida é única e importa”, afirmou Maia nas redes sociais.

Sérgio Moro

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro também se manifestou sobre os óbitos. “Não podemos nos conformar, nem apenas dizer #CemMilEdaí. São mais de 100 mil mortos; 100 mil famílias que perderam entes para a Covid. Que a ciência nos aponte caminhos e que a fé nos dê esperança”, escreveu o ex-juiz da Lava-Jato nas redes sociais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

O afastamento do prefeito eleito de Viamão é prorrogado por 120 dias
Detonações controladas são realizadas em barragem na Serra Gaúcha
Deixe seu comentário
Pode te interessar