Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Cloudy

Esporte Demitido do Palmeiras, o técnico Luxemburgo cobra coerência do presidente do clube: “Pedi contratações mas não foram feitas”

Compartilhe esta notícia:

Treinador encerrou a sua quinta passagem pelo comando do time paulista. (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

O técnico Vanderlei Luxemburgo não comanda mais o time do Palmeiras desde a última quarta-feira (14), mas o seu nome segue ecoando o clube paulista. Na madrugada deste sábado, o “Professor” de 68 anos postou um vídeo nas redes sociais, cobrando coerência por parte do presidente do Alviverde, Maurício Galiotte, e reclamando da suposta falta de qualidade da equipe.

Ele disse que, por diversas vezes, pediu contratações para tentar implantar um “DNA mais ofensivo” no elenco, e que só agora, depois de seu afastamento, é o mandatário palmeirense tocou no assunto da busca de contratações para melhorar o desempenho palmeirense.

“Tivemos diversas reuniões com o presidente, eu falava em entrevista que o time jogava, eu usava a palavra ‘feia’, e queria [no time] uma característica ofensiva, então solicitei diversas contratações. Mas elas não foram feitas”, prosseguiu. “Então isso não foi coerente com a fala do presidente com aquilo que nós fizemos.”

O treinador carioca também defendeu o seu trabalho no clube e elencou títulos do Palmeiras sob seu comando, nesta sua quinta passagem pelo comando do clube (a primeira foi em 1993-1995, a segunda em 1996-1997, a terceira em 2002 e a quarta em 2008-2009):

“Fui contratado para um projeto de reconstrução geral. Diminuição do elenco, foi diminuído. Abrir para categoria de base, foi aberto. Contratação única que eu fiz, a do Viña. Conquistamos a Florida Cup e o Campeonato Paulista, ficamos invictos 20 jogos, lideramos a Libertadores, quinto ou sexto colocado do Brasileiro, tudo dentro de uma proposta que foi feita”.

Desta vez, ele acabou demitido pelo Palmeiras na noite da última quarta-feira, horas depois da derrota por 3 a 1 para o Coritiba-PR, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. O Verdão agora avalia o mercado e tem o espanhol Miguel Ángel Ramírez como preferido para a vaga.

Contraponto

O dirigente ainda não se manifestou sobre as declarações do “Professor”. Mas o ex-jogador Zé Roberto, que após pendurar as chuteiras também já desempenhou função gerencial no clube, considerou que a fala de Luxemburgo sobre a falta de qualidade no elenco pode ter caído como uma bomba no vestiário alviverde.

“Se os jogadores não estavam absorvendo o que o ‘Luxa’ falava, pode ser por conta da declaração que ele deu de que o elenco não era capaz de fazer um futebol bonito”, avaliou. “Quando ele dá essa resposta, não cai bem no vestiário.”

Ainda na opinião do ex-atleta, “os jogadores se sentem uma bosta, desculpa a palavra aqui, mas o fato é que isso gera um constrangimento no vestiário, a ponto de vermos um time apático, sem entrega tática, evolução de ideia de jogo”.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Uma mulher confessou ter matado as três filhas em um apartamento na Áustria
Dia D de Vacinação imuniza 5,2 mil crianças em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar