Sábado, 25 de maio de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
11°
Light Drizzle

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Dilma pede pensão de 11 mil reais por perseguição durante o regime militar

Compartilhe esta notícia:

Dilma pontuou que manter essa memória "é crucial para assegurar que essa tragédia não se repita". (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, deve analisar, nos próximos dias, o pedido da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) à Comissão da Anistia para receber uma pensão mensal de R$ 10,7 mil por ter sido presa, perseguida e torturada durante o regime militar.

A informação foi confirmada ao jornal O Globo por fontes ligadas ao caso. O pedido da petista foi protocolado no dia 21 de outubro de 2002 e aponta, dentre os episódios para justificar sua indenização, o fato de ter abandonado o curso de Economia da Universidade Federal de Minas Gerais em 1969 por ter sido “perseguida” pelo regime.

Ela também alega que, em 1977, foi forçada a pedir demissão da FEE (Fundação de Economia e Estatística), órgão ligado ao governo do Estado do Rio Grande do Sul. No pedido ela aponta que foi informada pela chefia que sua permanência na instituição não seria possível por “motivos políticos”.

A ex-presidente, que se aposentou pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) em 2015 após o processo de impeachment, já recebeu um total de R$ 72 mil dos governos de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro por ter sido detida e torturada durante o regime militar.

Críticas

Parlamentares usaram as redes sociais para criticar a ex-presidente Dilma Rousseff. Reportagem da revista Crusoé revelou que a petista solicitou uma pensão mensal de R$ 10.735,44 à Comissão de Anistia por ter sido presa e torturada durante a ditadura militar.

“Dilma quer MAIS DINHEIRO! Dilma pede, a título de reparação, pensão mensal de 10,7 MIL à Comissão da Anistia. Alega ‘perseguição’ e ‘tortura’ durante o regime militar. E as vítimas?@DamaresAlves analisará o pedido.@igorgadelham está de olho? nos pedidos da’ex-terrorista'”, escreveu a deputada Joice Hasselmann.

Correligionária de Joice, a deputada paulista Carla Zambelli classificou a solicitação de Dilma como “absurdo” e se referiu à pensão como “bolsa-terrorista”. Zambelli já demonstrou intenção de protocolar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investigue pagamentos de indenização da Comissão de Anistia.

“ABSURDO: Dilma queria R$ 10.735,55 POR MÊS de pensão por “perseguições sofridas durante o regime militar” – ou seja, BOLSA-TERRORISTA!”, manifestou.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

A doença que causou a morte do apresentador Wagner Montes merece atenção e cuidados especiais
O ex-presidente da OAS disse que pagou propina a ex-prefeito irmão do presidente do Supremo, Dias Toffoli, que não é citado por Léo Pinheiro
https://www.osul.com.br/dilma-pede-pensao-de-11-mil-reais-por-perseguicao-durante-o-regime-militar/ Dilma pede pensão de 11 mil reais por perseguição durante o regime militar 2019-02-05
Deixe seu comentário
Pode te interessar