Segunda-feira, 10 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Brasil Dois surfistas brasileiros venceram o Oscar de Ondas Gigantes

Compartilhe esta notícia:

Koxa levou o prêmio de maior onda surfada na história da modalidade. (Foto: Reprodução)

A madrugada de domingo (29) foi de comemoração para o surfe brasileiro. Sem entrar na água, dois representantes do País garantiram prêmios importantes no Oscar das Ondas Gigantes, o “WSL Big Wave Awards”, realizado com a nata do esporte, em Santa Mônica, Califórnia (EUA). Lucas Chumbo faturou o prêmio de melhor performance da temporada, enquanto Rodrigo Koxa embolsou US$ 25 mil pela vitória na categoria de melhor onda surfada na temporada e na história (com ou sem o uso de jet-ski).

Melhor performance masculina

Pelo segundo ano consecutivo indicado ao Oscar das Ondas Gigantes, Lucas Chumbo levou o prêmio. O surfista de 22 anos, local de Saquarema (RJ), já colocado como favorito antes da cerimônia, foi escolhido após análise do conjunto da obra da temporada de 2017. A conquista ainda mexe no bolso do brasileiro. Com o resultado, Lucas levou US$ 20 mil (cerca de R$ 69 mil).

Maior onda surfada na história

Rodrigo Koxa, de 38 anos, completou a dobradinha brasileira em grande estilo. A onda dropada em Nazaré (Portugal), no dia 8 novembro de 2017, avaliada em 24,38 metros (cerca de 80 pés), passa a ser a maior onda surfada na história. Assim, Koxa supera o recorde que pertencia ao americano Garrett McNamara, que, em 2011, também em Nazaré, surfou uma onda de 78 pés (23.77 metros). Koxa pode sorrir pela conquista e pela premiação. A onda rendeu ao brasileiro US$ 25 mil (aproximadamente R$ 86,5 mil).Koxa já havia disputado duas finais do XXL, em 2011 e 2012.

“Obrigado a todos pelo suporte, vocês me ajudaram a acreditar que era possível e… deu bomba. Sonho concretizado de vencero XXL2018, e agora em mãos o novo recorde mundial da maior onda surfada na história do surfe. Meu Deus que honra. Ainda não tenho palavras. Ah, salve Serginho meu parceiro que puxou a onda, o PRÊMIO É NOSSO…”, vibrou o surfista no Twitter.

Ele também entrou no “Guinness World Records” pela maior onda já surfada por um ser humano. “Eu tento surfar ondas grandes por toda a minha vida e tive uma experiência que me marcou muito em 2014, quando quase morri em Nazaré (Portugal). Por quatro meses, tive muitos sonhos ruins por isso, não viajei, fiquei com medo e foi a minha esposa que me ajudou bastante psicologicamente para seguir tentando. Agora, estou muito feliz e este é o melhor dia da minha vida. Obrigado a WSL por fazer com que o meu sonho se tornasse realidade”, relatou.

Maya ficou em terceiro

Além das conquistas individuais de Lucas e Rodrigo, outros cinco surfistas saíram com motivos para comemorar. A brasileira Maya Gabeira apareceu entre as indicadas na categoria de “Melhor Performance Feminina”, mas ficou com a terceira posição. A vencedora foi a havaiana Paige Alms, que levou US$ 15 mil.

O Big Wave Awars distribuiu um total de US$ 350 mil (R$ 1,2 milhão) em premiação, em sete categorias: Maior Onda, Onda do Ano, Maior Onda surfada na remada, Tubo do Ano, Melhor performance masculina, Melhor performance feminina e a Vaca do Ano.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Muda plantada por Trump e Macron no jardim da Casa Branca desaparece
O presidente Michel Temer antecipou o retorno a Brasília para acompanhar a votação no Congresso
Deixe seu comentário
Pode te interessar