Sexta-feira, 27 de maio de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Rio Grande do Sul Em 1 ano, queimadas aumentaram 200% no Rio Grande do Sul

Compartilhe esta notícia:

Ao menos 425 dos 497 municípios gaúchos já decretaram situação de emergência. (Foto: EBC)

Desde o começo deste ano o Brasil já registrou mais de 1.700 focos de queimada. O Rio Grande do Sul, com 135 focos de incêndio, de acordo com os dados do satélite de referência AQUA Tarde do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), ocupa o 4º lugar. Esse valor representa um aumento de 214% com relação ao mesmo período do ano passado.

Com a presença do La Niña desde o começo da primavera, que continua a atuar agora no verão, a chuva reduziu muito sobre o centro-sul do Brasil. A Região Sul é a que menos tem recebido chuva e que tem registrado os maiores valores de temperatura, principalmente o Rio Grande do Sul.

Água do solo

Com a presença do La Niña desde o começo da primavera, que continua a atuar agora no verão, a chuva reduziu muito sobre o centro-sul do Brasil. A Região Sul é a que menos tem recebido chuva e que tem registrado os maiores valores de temperatura, principalmente o Rio Grande do Sul.

Com o solo muito seco e temperaturas elevadas, há maior indecência de queimadas. Os ventos fortes que sopram sobre o estado, também favorecem o alastramento do fogo.

O município de Alegrete tem 37% do total de queimadas do Estado, são 37 focos registrados até a última sexta-feira (21).

Tendência

Não há perspectiva de melhora num cenário a curto prazo. A temperatura até cai um pouco e volta a chover no fim deste mês, o que deve diminuir os focos de queimadas, mas, por causa do fenômeno La Niña, a tendência é de um verão com chuvas abaixo da média na Região Sul.

O Rio Grande do Sul é o Estado da região que mais sente os efeitos da falta de chuva, e isso agrava diversos setores da economia, principalmente o agronegócio. Os focos de queimada devem continuar a surgir durante o período do verão.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Feirão de Emprego de Canoas é suspenso em função da Covid
Governo gaúcho assina 11 convênios para obras de pavimentação e infraestrutura em 10 municípios
Deixe seu comentário
Pode te interessar