Quarta-feira, 08 de dezembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo Em meio à quarta onda da covid na Europa, agência reguladora aprova uso da vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos

Compartilhe esta notícia:

Evasão não é completa e uma dose de reforço poderia fornecer proteção adicional. (Foto: Agência Brasil)

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) aprovou nesta quinta-feira (25) o uso da vacina da Pfizer/BioNTech contra a covid-19 em crianças, uma decisão que poder ajudar a acelerar a imunização contra o vírus no momento em que a pandemia avança na Europa.

A EMA anunciou que um painel de especialistas “recomendou ampliar a indicação da vacina Comirnaty [nome do imunizante] para incluir as crianças entre 5 e 11 anos” e disse que os “benefícios superam os riscos, especialmente naquelas com condições que aumentam o risco de Covid-19 grave”.

As crianças receberão um terço da dose aplicada em adolescentes e adultos, em duas doses com três semanas de intervalo, anunciou a agência europeia. Foi esta a dosagem usada nos testes da farmacêutica.

Os efeitos colaterais foram classificados como “leves a moderados” e podem durar alguns dias. Entre as reações estão dor na área da aplicação, fadiga, dor de cabeça e/ou musculares e resfriado.

Outros países

O primeiro lote da versão pediátrica de baixa dosagem da vacina será entregue só em 20 de dezembro, disse uma porta-voz da BioNTech, farmacêutica alemã que desenvolveu o imunizante com a Pfizer.

Fora da Europa, ela já foi aprovada para crianças de 5 a 11 anos em países como Estados Unidos, Israel e Canadá.

Os EUA já vacinam crianças desde o dia 3 e Israel, desde terça-feira (23). A farmacêutica também já pediu autorização à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para que o imunizante seja aplicado nesta faixa etária no Brasil.

Covid-19 na Europa

O anúncio ocorre em meio a uma quarta onda na Europa, que tem forçado governos a voltarem a adotar lockdowns, e no dia em que a Alemanha se tornou o 13º país do mundo e 5º do continente a ultrapassar a marca de 100 mil mortes por covid-19.

A região voltou a ser a mais afetada pela pandemia no mundo e registrou mais de 2,5 milhões de casos e quase 30 mil óbitos em uma semana. Na quarta-feira (24), o braço europeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que o continente pode ter 700 mil mortes por covid-19 até março.

Por isso a imunização de crianças e jovens é considerada um passo crítico para controlar a pandemia. Na Alemanha e na Holanda, por exemplo, as crianças já respondem pela maioria dos novos casos.

Eficácia em crianças

A Pfizer anunciou em outubro que sua vacina contra a covid-19 é segura e mais de 90% eficaz na prevenção de infecções em crianças de 5 a 11 anos.

O estudo acompanhou 2.268 crianças que receberam duas doses da vacina (ou placebo) com três semanas de intervalo. Cada dose tinha um terço da quantidade aplicada em adolescentes e adultos.

Segundo os pesquisadores, 16 crianças que receberam o placebo foram infectadas com covid-19, contra três que receberam o imunizante.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Descoberta na África nova variante do coronavírus com grande número de mutações
Alemanha promete só ratificar acordo entre União Europeia e Mercosul se o Brasil proteger a Amazônia
Deixe seu comentário
Pode te interessar