Domingo, 29 de Março de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Fair

Flávio Pereira Estado de Calamidade Pública e Conselho de Crise darão protagonismo ao governo do Estado

Governador Eduardo Leite com o General Miotto, do CMS. (Foto: Divulgação)

A proposta do decreto da calamidade pública no estado, após conversar com o Comandante Militar do Sul, general Antonio Miotto, vai permitir ao governador Eduardo Leite alinhar medidas e ações articuladas no Estado para conter a propagação do vírus, via Defesa Civil e Secretaria de Saúde. O próximo passo será a criação de um Conselho de Crise com a participação efetiva do Comando Militar do Sul.

Ações de impacto

As primeiras medidas de impacto nesta nova fase de radicalização de ações do governo gaúcho foram a suspensão do transporte interestadual de ônibus e a sua redução em 50% nas linhas intermunicipais e uma atenção especial nas fronteiras. vêm mais medidas nos próximos dias.

Marchezan, protagonista

A sequência de ações de impacto do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, propondo medidas fortes para conter a propagação do vírus, deu-lhe protagonismo e visibilidade fortes em todo o estado nos últimos dias.

Perda de receitas

O Secretário da Fazenda de Porto Alegre, Leonardo Busatto, avaliou ontem durante entrevista coletiva ao lado do prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Júnior, que todos os entes públicos terão perda de receita em decorrência da recessão provocada pelas medidas restritivas de circulação de pessoas. No caso a prefeitura de Porto Alegre, projeta perda de 30% das receitas municipais.

Assembleia virtual nas próximas semanas

A votação dos projetos encaminhados pelo governo do Estado na tarde desta quinta-feira, provavelmente seja a última ação dos deputados em plenário nas próximas semanas. O presidente Ernani Polo (PP) mantém o legislativo em funcionamento, mas dando ênfase às ações virtuais, com todas as reuniões presenciais suspensas.

Reflexo nas diárias

Este período de funcionamento apenas virtual dos gabinetes do legislativo gaúcho certamente trará um reflexo direto na queda dos gastos com deslocamentos e diárias dos deputados e servidores.

Medidas para proteger empresas e empregos

Após anunciar um pacote de medidas de socorro ao setor aéreo prevendo que as companhias terão mais prazo para pagar taxas ao governo e poderão adiar por um ano o reembolso devido aos passageiros que cancelarem viagens. O governo federal conclui o texto final de outra medida positiva: permitir a suspensão temporária dos contratos de trabalho dos segmentos mais atingidos pela crise causada pelo novo coronavírus, como bares, restaurantes e cinemas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Osmar Terra vê alarmismo e falta de cuidado no trato desta pandemia
Já se fala em adiamento da eleição municipal para economizar R$ 3,5 bi
Deixe seu comentário
Pode te interessar