Sábado, 27 de Fevereiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Fair

Esporte Ex-mulher de Maradona é acusada de usar o cartão dele após sua morte

Compartilhe esta notícia:

Rocío Oliva é apontada como responsável pela depressão que teria acelerado o fim do ídolo. (Foto: Reprodução/Instagram)

Desde 26 de novembro do ano passado, dia do velório e enterro de Diego Maradona, a ex-namorada dele Rocío Oliva protagoniza um quiproquó atrás do outro na mídia da Argentina. O mais recente envolve uma acusação grave.

Um advogado que cuida dos interesses de Dieguito Fernando, de 7 anos, caçula do ídolo do futebol, disse no programa de TV “Los Ángeles de la Mañana”, do canal El Trece, que Rocío fez compras com um cartão de crédito de Maradona depois da morte dele. “Foram gastos muito altos”, afirmou o entrevistado.

Participante do “Polémica en el Bar”, da emissora América, Rocío usou seu espaço na TV para se defender. “Obviamente, em 7 anos de relação com Diego, tive muitos cartões adicionais”, explicou. “É mentira que usei após o falecimento dele.”

Rocío disse ter antigos parcelamentos de compras em um cartão oferecido a ela por Maradona. “Pode ter acontecido algum débito automático”, declarou. Questionada se quitaria as dívidas, a atleta informou não ter acesso às faturas. “Se o cartão é de Diego, como vou pagar?”

Trinta anos mais jovem, Rocío namorou o ex-jogador de 2012 a 2018. Uma relação marcada por brigas e reconciliações, declarações de amor e acusações de roubo. Ela despertou o ódio dos parentes de Maradona ao ignorar os pedidos do “Diez” para visitá-lo quando já estava doente.

“Diego estava muito deprimido, ele queria vê-la por seus 60 anos e Rocío disse que não”, contou na TV a jornalista Yanina Latorre. “Ele a amava e Rocío se recusou a ir vê-lo. Ele precisava dela, e ela não foi.”

Rocío Oliva foi barrada na primeira parte do velório de Maradona, restrita aos familiares. No lado de fora da Casa Rosada, chorou diante de repórteres, cinegrafistas e fotógrafos. “Sou a última mulher dele, fui a única mulher que Diego quis ver”, disse aos pratos.

Masterchef

Um momento de alegria após semanas de profunda tristeza. A empresária Claudia Villafañe voltou a sorrir na noite de segunda-feira (18), ao ser anunciada campeã da primeira edição do “MasterChef Celebrity”, exibido no canal Telefe, na Argentina.

Ela dedicou o prêmio a Maradona, com quem viveu de 1984 a 2009. “Para o pai das minhas filhas”, disse, emocionada. Dalma Maradona, de 33 anos, e Giannina Maradona, de 31, estavam no estúdio e aplaudiram a mãe.

A morte de Maradona, em 25 de novembro do ano passado, fez a empresária pensar em abandonar o talent show gastronômico. A produção deu a ela alguns dias de folga. Uma semana depois, voltou às gravações.

A comoção nacional pela perda do maior ídolo do futebol argentino fez a participante ser vista como “a candidata de todos os fãs de Maradona”, de acordo com o jornal “Clarín”. Sua vitória era dada como certa.

Tratada como viúva oficial do “Diez”, Claudia Villafañe disse que doará parte do prêmio de 1 milhão de pesos (cerca de R$ 61 mil) a instituições sociais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

O Inter goleou o São Paulo por 5 a 1 e assumiu a liderança do Brasileirão
A Justiça não consegue intimar Ronaldinho e a ex fica sem pensões
Deixe seu comentário
Pode te interessar