Terça-feira, 26 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Rio Grande do Sul A Famurs diz que mais de 90% dos municípios gaúchos aguardam equipamentos e remédios contra o coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Entidade considera que flexibilizar as medidas restritivas de circulação, como liberação das atividades de comércio e retorno às aulas, é uma temeridade.

Foto: Reprodução
Entidade considera que flexibilizar as medidas restritivas de circulação é uma temeridade. (Foto: Reprodução)

A Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul), em consonância às recentes orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde, reitera seu posicionamento pela manutenção do isolamento social como principal vetor de enfrentamento à Covid-19.

A federação salienta que mais de 90% dos municípios do nosso Estado, por exemplo, ainda aguardam a chegada dos EPIs (equipamentos de proteção individual) e aparelhos hospitalares, como respiradores mecânicos, basilares no tratamento do vírus. Por fim, a Famurs recomenda aos municípios gaúchos a continuidade das medidas até aqui adotadas, mantendo a vigência dos decretos de emergência e calamidade.

A recomendação da entidade se alinha à manifestação pública do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que em entrevista coletiva concedida no último sábado (28), em Brasília, confirmou 114 mortes por conta do novo Coronavírus no País, que já tem 3.904 casos oficialmente confirmados.

A entidade, representante dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, concorda com o Ministro da Saúde que flexibilizar as medidas restritivas de circulação, como liberação das atividades de comércio e retorno às aulas, é uma temeridade. Abrandar o isolamento social, neste momento, pode representar uma expansão acelerada do contágio, assim como pode, inevitavelmente, sobrecarregar o sistema de saúde pública de todo Brasil, ainda insuficiente para atender um surto da pandemia.

Decreto único

Em videoconferência realizada com o governador do Estado, Eduardo Leite, na última quinta-feira (26), o presidente da Famurs e prefeito de Palmeira das Missões, Dudu Freire, propôs que o Estado e os 497 municípios gaúchos tenham um único decreto para reger as medidas de prevenção e combate à Covid-19.

De acordo com a entidade, a medida é fundamental no enfrentamento à pandemia, para que se tenha um ambiente mais seguro juridicamente, proporcionando mais estabilidade e clareza nas relações entre particulares, governo estadual e Municípios, diminuindo as tensões sociais.

Dudu salienta ainda que cabe ao governador a definição de regras uniformes para todos os municípios, definindo os serviços que deverão ou não funcionar e de que maneira: “quem tem que ditar as regras é o governo do Estado, pois é ele que detém as informações técnicas sobre a pandemia e também o balanço dos prejuízos econômicos”, afirmou o presidente.

Já o vice-presidente da entidade e prefeito de Taquari, Maneco Hassen, ressaltou que o governador deve liderar os prefeitos neste momento: “O governador é o líder. Nosso guia nesse momento tão difícil. Os prefeitos só querem proteger a sua população. Por isso, quem pode nos dizer o melhor a fazer nesse momento, é quem tem os dados técnicos, ou seja, a secretaria estadual da saúde”, finalizou Maneco.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Um decreto estadual restabelece regras para funcionamento de templos religiosos no Rio Grande do Sul
Sobe para 226 o número de pessoas infectadas com o novo coronavírus no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar