Domingo, 31 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Light Rain

Inter Gestão Piffero: Conselho Deliberativo do Inter irá analisar recurso que pode permitir a volta de dirigentes ao quadro social

Compartilhe esta notícia:

Sessão ocorre na próxima quinta-feira (21)

Foto: (Divulgação/S.C.Internacional)

Na próxima quinta-feira (21), o Conselho Deliberativo do Inter, julgará, a partir das 18h30, os recursos interpostos pelo ex-presidente Vitório Piffero e por Pedro Affatato, na época, vice-presidente de finanças, contra a expulsão de ambos do quadro social do Inter.

Piffero e Pedro Affatato, vice-presidente de finanças na mesma gestão, foram expulsos do quadro social pela comissão de ética e disciplina em maio do ano passado. Porém, coube recurso, que tramitou desde então. Alexandre Limeira e Emídio Marques, que também integravam a diretoria naquela época, foram julgados e condenados pelo Conselho Deliberativo, ambos deixaram o quadro social espontaneamente e evitaram a expulsão pela comissão de ética e disciplina.

Em entrevista à Rádio Grenal,nesta terça-feira (19), o conselheiro e integrante da Comissão de Ética do clube, Tiago Neibert, deu alguns detalhes sobre como irá ocorrer o processo. Uma das situações indicadas e criticada pelo membro do conselho é de que, por um aspecto jurídico, pode ser haver o entendimento de prescrição dos atos em virtude de se tratar da gestão ocorrida entre os anos de 2015 e 2016.

“Piffero e Pedro Affatato foram condenados na comissão ética do clube. Foi expedido uma condenação de expulsão desses dois elementos do quadro social do clube. Agora, esse recurso que vai ser julgado pelo pleno do Conselho Deliberativo do Inter, com voto nominal. Já existe um relatório, ao nosso ver (fazendo referência ao movimento Povo do Clube, ao pertence), que houve um agasalho pela prescrição do caso, mas de forma errada. A interpretação feita seriam os atos da gestão, entre 2015 e 2016. O marco prescricional se deu em 24 outubro de 2018, quando se iniciou o processo de análise dos fatos da gestão”, explicou Neibert.

Contudo, apesar de tal interpretação, caberá aos membros do Conselho Deliberativo votar pela análise do recurso. Os conselheiros terão até as 17 horas do dia 22 de maio para votarem a favor ou contra os recursos, através do site oficial do clube. Sendo assim, a decisão será divulgada após a apuração de todos os votos.

Por meio de nota, o Conselho afirma que: “na ausência de regramento específico, a Mesa propõe o seguinte rito a ser seguido:

A) Apresentação do relatório e projeto de voto pelo Relator;

B) Prazo de 30 (trinta) minutos à sustentação da defesa dos réus, que poderá ser usado conforme ajuste entre os advogados. Não havendo consenso entre esses, será deferido o prazo de 15 (quinze) minutos para cada defesa;

C) Será facultada a manifestação de até 3 conselheiros que se inscreverem junto à Mesa para sustentar a favor ou contra o encaminhamento feito pelo Relator”, conclui.

Antes da análise do caso pela comissão de ética e disciplina, Piffero, Affatato, Limeira e Emídio haviam sido julgados e condenados pelo Conselho Deliberativo por gestão temerária com base na Lei do Profut. Todos foram impedidos de exercer cargos ligados ao esporte por dez anos.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Inter

O técnico Eduardo Coudet elogia a parte física dos jogadores do Inter para o reinício das atividades
“Acho que o grupo está cada vez mais forte”, diz Eduardo Coudet sobre mais uma semana de treinamentos no CT Parque Gigante
Deixe seu comentário
Pode te interessar