Terça-feira, 22 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Brasil Governo brasileiro deve enviar aeronave na quarta-feira em missão de ajuda ao Líbano, diz o Itamaraty

Compartilhe esta notícia:

Missão levará medicamentos, alimentos e ajuda técnica para investigação da explosão que atingiu Beirute na semana passa e deixou mais de 150 mortos

Foto: Divulgação
(Foto: Divulgação)

O governo brasileiro envia nesta quarta-feira (12) uma aeronave KC-390 Millenium, da Força Aérea Brasileira, que decola do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), com 5,5 toneladas de medicamentos, insumos e equipamentos médico-hospitalares e alimentos.

Inicialmente, o Itamaraty havia informado que o voo sairia nesta segunda-feira (10), mas a assessoria do Ministério da Defesa informou posteriormente a mudança da decolagem do voo por “questão de logística.”

O avião vai transportar material que foi doado pelo Ministério da Saúde, além de medicamentos e alimentos, que foram oferecidos pela comunidade de origem libanesa radicada no Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro disse ainda que convidou para chefiar a missão brasileira que irá a Beirute o ex-presidente Michel Temer, que é filho de libaneses. Não ficou claro se Temer seguirá neste voo ou se irá ao Líbano em outra data.

Em nota divulgada à imprensa no domingo, Temer disse estar honrado com o convite feito por Bolsonaro para chefiar a missão humanitária do Brasil no Líbano. “Quando o ato for publicado no Diário Oficial serão tomadas as medidas necessárias para viabilizar a tarefa”, diz a nota do ex-presidente.

Segundo nota do Itamaraty, o Ministério da Saúde doou quatro “kits” de atendimento a desastres que contém medicamentos e insumos básicos de saúde capazes de prover assistência emergencial para até 40 mil pessoas, por até um mês.

Ainda de acordo com nota do governo, “mesmo em meio à pandemia, também foi possível ao Brasil enviar ao Líbano 300 ventiladores pulmonares e 100 mil máscaras cirúrgicas. Além disso, o Brasil oferecerá reforço para o atendimento das vítimas, por meio de 16 médicos, entre ortopedistas e anestesistas. Cada kit desastre doado conta com medicamentos como antibióticos, corticoides, analgésicos e insumos como ataduras, seringas e cateteres.”

Missão

Bolsonaro anunciou na manhã de domingo (09) uma missão de ajuda do governo brasileiro ao Líbano, cuja capital, Beirute, foi atingida por uma forte explosão na semana passada, que deixou mais de 150 mortos e 3 mil feridos.

O anúncio foi feito durante uma videoconferência internacional, transmitida pelas redes sociais de Bolsonaro, e que contou com a participação de outros chefes de estado, entre eles os presidentes do Líbano, Michel Aoun, da França, Emmanuel Macron, e dos EUA, Donald Trump.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Manifestações violentas continuam e dois ministros renunciam no Líbano
Banrisul lança pulseira de pagamentos por aproximação
Deixe seu comentário
Pode te interessar