Domingo, 14 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Fórmula 1 GP de Mônaco: Pérez vence prova tumultuada com chuva e colisão

Compartilhe esta notícia:

Essa foi a terceira vitória do mexicano na categoria e a primeira da temporada. (Foto: Getty Images)

As previsões precisaram ser deixadas de lado mesmo antes da largada. A chuva forte que caiu em Monte Carlo pouco antes do GP de Mônaco bagunçou qualquer estratégia das equipes para a prova.

Ao se adaptar melhor às condições, Sergio Pérez, da RBR, saltou para a liderança e garantiu a vitória no Principado em uma prova definida pelo limite de tempo do evento. Carlos Sainz, da Ferrari, terminou em segundo lugar, enquanto Max Verstappen, também da RBR e líder do campeonato, completou o pódio.

A corrida, que atrasou em mais de uma hora por conta da chuva, também foi interrompida devido a um acidente feio de Mick Schumacher na volta 30. A prova foi paralisada mais uma vez, impedindo que a corrida fosse resolvida no número de voltas. Por regulamento, há um limite de 3 horas para cada GP – no fim, foram 64 voltas no total das 77 previstas.

A vitória de Pérez, a terceira do mexicano na categoria e a primeira da temporada, também ajuda seu companheiro de RBR, Max Verstappen. Em terceiro e à frente de Leclerc, o atual campeão amplia sua vantagem na ponta. O piloto monegasco, aliás, acabou com o maior prejuízo dentro de casa. Pole, foi prejudicado pela estratégia de parada da Ferrari e com o acidente de Schumacher. O quarto lugar o mantém na vice-liderança da competição e o complica na luta pelo título.

Corrida

A chuva começou a cair em Mônaco pouco antes da largada. Foi a senha para que tudo mudasse. O procedimento de largada foi alterado, e a saída dos carros para a volta de apresentação, com a presença do safety car, só se deu 16 minutos após o previsto. Ao cair uma chuva ainda mais pesada durante o tempo de atraso, a direção de prova determinou que todos largassem com pneus pesados. Pouco adiantou. A chuva aumentou ainda mais durante a apresentação, e, sob bandeira vermelha, todos foram para o boxe.

A indefinição seguiu por um bom tempo. Às 10h55, apareceu o aviso de que a prova seria retomada em dez minutos. Dessa vez para valer. Mas, ainda com o safety car, na primeira volta, o primeiro incidente. Latifi bateu na curva Loews, mas conseguiu voltar para o traçado. Stroll também riscou no guard rail, furando o pneu. Os dois logo foram para os boxes.

O safety car, enfim, deixou a prova, e os pilotos fizeram a largada para valer. Mas, com a pista ainda molhada, os tempos ainda permaneceram lentos. Na parte da frente, naquele momento, nenhuma mudança. Aos poucos, com o secar da pista, pilotos da zona do meio, como Vettel, foram aos boxes para colocar pneus intermediários. Àquela altura, na volta 14, o grande destaque era Gasly. Um dos primeiros a trocar os pneus, era um dos mais rápidos e acumulou ultrapassagens para subir na classificação.

Leclerc, na dianteira, também fazia sua parte. Mais rápido a cada volta, aumentou sua diferença para Sainz para cinco segundos. Na volta 17, Pérez foi o primeiro a ir para os boxes para trocar os pneus. A manobra deu certo, e ele retornou à pista em quinto lugar, perdendo apenas duas posições.

Leclerc e Verstappen tomaram o mesmo caminho e foram para os boxes. Sainz, então, saltou para a ponta. Lá atrás, a briga da vez era entre Hamilton e Ocon. O heptacampeão pressionou o rival em busca da oitava colocação. Foi quando a estratégia da Ferrari para Leclerc se mostrou duvidosa. O piloto da casa voltou ao box, juntamente com Sainz, para colocar pneus duros. Naquele momento, Pérez foi quem assumiu a liderança.

Uma batida feia de Mick Schumacher no S da piscina causou a bandeira amarela e safety car na pista. O piloto da Haas acabou se chocando no guard rail, com a traseira se desgrudando do carro. Ele, porém, saiu sem ferimentos. Mesmo assim, abandeira amarela logo passou para vermelha na volta 30.

Com a estratégia totalmente prejudicada, Leclerc deixou a pista furioso. A espera para o retorno da prova foi longa. Depois de duas voltas com o safety car, a prova recomeçou na 32ª volta, a pouco mais de 40 minutos para o limite de tempo de 3 horas de evento. A partir daí, a corrida acalmou. Sem chuva e com poucas possibilidades de ultrapassagem, Pérez se manteve na dianteira.

Na reta final, porém, Sainz pressionou. O piloto espanhol percebeu o desgaste do pneu de Pérez e foi para cima do rival da RBR. A distância no pelotão da frente diminuiu, e os quatro primeiros ficaram enfileirados. Chegaram a pegar tráfego de retardatários, mas, no fim, tiveram caminho livre para a briga. Pérez, porém, se manteve tranquilo. Sem muitos problemas, segurou no braço para garantir sua primeira vitória em 2022.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Fórmula 1

Na Fórmula 1, Leclerc lidera 2º treino livre no GP de Mônaco
Após acidente que partiu carro ao meio, Mick Schumacher explica erro
Deixe seu comentário
Pode te interessar