Domingo, 25 de julho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Viagem e Turismo Ilha que eliminou relógio quer ser reconhecida como primeira zona livre sem tempo

Compartilhe esta notícia:

Visão geral da ilha ao norte da Noruega. (Foto: Reprodução)

O tempo não passa na ilha de Sommarøy, localizada no Norte da Noruega – ou não ao menos como no resto do planeta: enquanto nos acostumamos a organizar nossas vidas com a passagem dos dias imposta pelo nascer e o pôr do sol, por lá o ano é dividido diferente, com um dia que dura meses seguido de uma noite igualmente sem fim.

Não é por acaso, portanto, que recentemente a ilha tentou se tornar o primeiro local do mundo a abolir a contagem, e se tornar a primeira “zona livre” de tempo no planeta.

Sol não se põe

A localização ao extremo norte do planeta cria em Sommarøy uma condição temporal efetivamente singular e extrema: entre os dias 18 de maio até 26 de julho o sol simplesmente não se põe, “um dia” que dura 69 dias no total.

Naturalmente que a população precisa se adaptar a tal realidade, e isso inclui não dividir a vida pela noite e o dia da mesma forma que faz o resto do mundo – segundo moradores da região, é normal ver crianças brincando na rua ou pessoas realizando tarefas domésticas em horários que, no resto do mundo, seriam de plena madrugada.

Inverno

Quando chega o inverno, porém, a situação se inverte, e entre Novembro e Janeiro o sol simplesmente não nasce e tudo permanece escuro por mais de dois meses. Foi por isso que, no ano de 2019, os aproximadamente 350 moradores da ilha se reuniram para assinar uma petição solicitando ao parlamento norueguês que reconhecesse o local como “zona livre” de tempo – seria, disseram, simplesmente reconhecer algo que já ocorre na região.

Oficialmente a função da petição era de permitir flexibilizar e adaptar o funcionamento de escolas e trabalhos à realidade local, mas muita gente viu o pedido como uma notícia falsa ou simplesmente uma eficaz jogada de marketing: um jeito de tornar a região em notícia e atrair mais turistas para Sommarøy.

Seja como for, uma coisa é real na ilha: o sol de fato por quase 70 dias não se põe, e quem quiser sair para nadar às 4 da manhã vai encontrar o vizinho pintando a casa ou cortando a grama em pleno sol da madrugada.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Viagem e Turismo

Superbactérias potencialmente fatais podem ser transmitidas de cachorros para os donos
Dez curiosidades sobre a final da Eurocopa entre Itália e Inglaterra
Deixe seu comentário
Pode te interessar