Segunda-feira, 06 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Cloudy

Flávio Pereira Impacto em aldeia indígena suspende projeto da Mina Guaíba

Decisão atrasa projeto da Copelmi na região. (Foto: Divulgação)

A decisão da Justiça Federal de suspender cautelarmente o processo de licenciamento ambiental do projeto Mina Guaíba, desenvolvido pela Copelmi S.A. para a mineração de carvão mineral, areia e cascalho a céu aberto entre os municípios de Charqueadas e Eldorado do Sul, poderá atrasar ainda mais o empreendimento, que prevê a extração de 166 milhões de toneladas de carvão bruto ao longo de 23 anos e promete gerar empregos, e captar bilhões de reais para desenvolver a região. A suspensão levou em conta o impacto que a obra pode causar em reservas indígenas existentes na região. O empreendimento gera um debate publico na região que envolve naturalmente a questão ambiental, mas que também inclui uma discussão de fundo ideológico.

Risco de poluição

Há uma preocupação de diversos setores das comunidades afetadas pelo empreendimento, quanto ao risco de poluir e comprometer o Parque Estadual Delta do Jacuí, área de preservação natural importante que ajuda a manter a água do Guaíba, consumida pelos porto-alegrenses.

A inquietação das polícias militares

O cenário nacional mostra, a partir dos episódios violentos no Ceará, uma inquietação nas policias militares de diversos estados por conta de reivindicações salariais e meio a políticas de congelamento de orçamentos.

No Estado, foco é o projeto de aumento das alíquotas

As redes sociais no Rio Grande do Sul mostram alguns sinais de inquietação oriundas de segmentos ligados à Brigada Militar comentando a intenção do governador Eduardo Leite em apresentar projeto para elevar de 14% para até 22% as alíquotas de desconto previdenciário para os militares. N prática, o projeto reduzirá os salários de segmentos da Brigada Militar.

Um secretário interino no Desenvolvimento

O governador Eduardo Lite colocou Rubens Bender como secretário interno do Desenvolvimento Econômico e Turismo, após o deputado estadual Ruy Irigaray deixar cargo para voltar à Assembleia. A especulação natural se fixa no nome do presidente estadual do Democratas, Rodrigo Lorenzoni, que deixou o cargo de deputado com o retorno de Irigaray ao legislativo.

Bolsonaro em Guarujá

O presidente Jair Bolsonaro escolheu Guarujá, no litoral paulista, para passar os feriados de carnaval. Guarujá, como se sabe, é onde fica o triplex que não pertenceu ao ex-presidente Lula.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Deputados gaúchos já admitem votar novas alíquotas dos PMs
Exército não faz feriado na duplicação da BR 116
Deixe seu comentário
Pode te interessar