Segunda-feira, 03 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Mundo Itália tem primeiro aumento semanal em novos casos de coronavírus desde março

Compartilhe esta notícia:

Na semana passada, o país teve mais 1.283 diagnósticos positivos (183 por dia)

Foto: Reprodução
As medidas do novo decreto incluem a obrigação de usar máscaras no transporte público, em lojas, escritórios, hospitais e clínicas e locais de trabalho. (Foto: Reprodução)

A Itália registrou neste sábado (11) mais 188 casos e sete mortes na pandemia do coronavírus Sars-CoV-2, elevando o total de contágios para 242.827 e o de óbitos para 34.945.

O novo boletim do Ministério da Saúde apresenta redução tanto nos casos quanto nas mortes diárias em relação ao dia anterior, quando o balanço contabilizou 276 diagnósticos positivos, maior número desde 25 de junho, e 12 óbitos. A Itália também encerrou a semana com 1.423 novos casos (média de 203 por dia), no primeiro aumento em relação aos sete dias anteriores desde o fim de março.

Na semana passada, o país teve mais 1.283 diagnósticos positivos (183 por dia). Apesar disso, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, afirmou recentemente que o país está “equipado para controlar” uma eventual segunda onda da pandemia de coronavírus. Para evitar mais um lockdown, a estratégia do governo é identificar rapidamente os novos casos, fazer testagem em massa e isolar apenas os focos de disseminação que surgirem.

Curados e casos ativos

A Itália também registra 194.579 pacientes curados, o que significa 80% dos contágios já certificados, e 13.303 casos ativos, menor número desde 12 de março (12.839). Desse total, 67 estão internados em UTIs, dois a mais que em 10 de julho. Apenas seis das 20 regiões da Itália têm pacientes em terapia intensiva: Lombardia (29), Lazio (13), Emilia-Romagna (10), Piemonte (nove), Vêneto (três) e Toscana (três).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Cinzas de mexicanos mortos pelo coronavírus nos Estados Unidos são repatriadas
Argentinos voltam ao isolamento após aumento de casos de coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar