Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Rio Grande do Sul Jovens que espancaram adolescente até a morte são condenados a mais de 35 anos de prisão em Charqueadas

Compartilhe esta notícia:

O juiz Jonathan Cassou dos Santos leu a sentença na madrugada deste sábado

Foto: Juliano Verardi/TJ-RS
O juiz Jonathan Cassou dos Santos leu a sentença na madrugada deste sábado. (Foto: : Juliano Verardi/TJ-RS)

Após três dias de julgamento, chegou ao fim, na madrugada deste sábado (25), no Fórum de Charqueadas, o primeiro júri do caso Ronei Jr. Os réus Leonardo Macedo Cunha e Peterson Patric Silveira Oliveira foram condenados a 35 anos e quatro meses de prisão cada. Já Vinicius Adonai Carvalho da Silva foi sentenciado a 38 anos, dez meses e 20 dias de reclusão. Todos em regime inicial fechado.

Eles foram acusados pelo MP (Ministério Público) de homicídio qualificado de Ronei Faleiro Jr., de tentativas de homicídio qualificado do pai do adolescente, Ronei Wilson Faleiro, e do casal de amigos Richard Saraiva de Almeida e Francielle Wienke, além de associação criminosa e corrupção de menores.

A sentença foi lida pelo juiz presidente do Tribunal do Júri, Jonathan Cassou dos Santos, por volta da 1h deste sábado. Cabe recurso da decisão.

Em razão de um habeas corpus concedido na sexta-feira (24) pelo desembargador Jayme Weingartner Neto, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do RS, e por entender que não existem motivos para decretar as suas prisões preventivas, o magistrado determinou que Leonardo e Peterson seguirão em liberdade até o julgamento de todos os recursos. O benefício também foi estendido a Vinicius, mas ele seguirá preso por responder a outro processo.

Espancamento

O espancamento até a morte do adolescente de 17 anos aconteceu na madrugada de 1° de agosto de 2015, na saída de uma festa organizada pela turma de Ronei Jr. para angariar recursos para a sua formatura no ensino médio.

O estudante, o pai dele e o casal de amigos foram cercados por um grupo e agredidos com socos, pontapés e garrafadas. O motivo da briga seria uma rixa com o amigo da vítima fatal, por ser morador da cidade vizinha São Jerônimo.

Júris

O júri de nove dos dez réus, marcado inicialmente para novembro de 2019, foi dividido em três julgamentos diferentes a pedido da defesa. Alisson Barbosa Cavalheiro, Volnei Pereira de Araújo e Geovani Silva de Souza serão julgados a partir de 4 de julho, e Jhonata Paulino da Silva Hammes, Matheus Simão Alves e Cristian Silveira Sampaio, em 11 de julho.

O décimo adulto acusado de envolvimento nos crimes, Rafael Trindade de Almeida, foi denunciado depois dos demais e seu caso é apurado em outro processo. O MP solicitou que ele seja julgado em 11 de julho, com os últimos três réus do primeiro processo. Todos formavam o chamado “bonde da aba reta”.

O ataque a Ronei Jr., seu pai e amigos contou com a participação de sete menores de idade, conforme o MP. A quatro deles, foi aplicada, em 18 de setembro de 2015, medida socioeducativa de internação por três anos, prazo máximo estabelecido no Estatuto da Criança e do Adolescente. Os outros três foram absolvidos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Inter vence o Coritiba por 3 a 0 e sobe para terceiro lugar no Campeonato Brasileiro
Quina de São João paga prêmio de R$ 200 milhões neste sábado; Mega-Sena sorteia R$ 80 milhões
Deixe seu comentário
Pode te interessar