Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair / Wind

Flávio Pereira Lava-Jato e o bloqueio de R$ 237,3 milhões das contas de Cristiano Zanin, advogado de Lula

Compartilhe esta notícia:

Cristiano Zanin, advogado de Lula, critica medida do juiz Marcelo Bretas, da Lava-Jato no Rio de Janeiro. (Foto: Reprodução)

O advogado Cristiano Zanin criticou a decisão do juiz Marcelo Bretas, responsável pela operação Lava-Jato no Rio de Janeiro, que ordenou o bloqueio de até R$ 237,3 milhões em suas contas, e de seu escritório de advocacia com o sogro Roberto Teixeira, compadre de Lula. A medida foi determinada no âmbito da Operação E$quema S, que investiga desvios de ao menos R$ 151 milhões da Fecomércio do Rio para bancas de advocacia acusadas da venda de influência junto ao Superior Tribunal Justiça e ao Tribunal de Contas da União. Zanin afirma que a decisão do magistrado é uma tentativa de intimidação por seu trabalho de desmonte dos abusos da “lava-jato”.

Um velho conhecido da Varig

O advogado Roberto Teixeira, sogro e sócio de Cristiano Zanin, é amigo e compadre de Lula, e um velho conhecido dos funcionários da extinta Varig. Na crise iniciada em 2002, depois que os governos Lula e Dilma negaram empréstimos do BNDES à empresa, enquanto liberavam bilhões para Cuba, Venezuela, Bolívia e Angola, a Varig, que era a maior empresa de aviação do Brasil, acabou quebrando em 2006. Foi vendida por US$ 24 milhões para o grupo do chinês Larchan e, com a ajuda de Teixeira, revendida meses depois à GOL por US$ 275 milhões. Teixeira ganhou US$ 5 milhões. E, segundo Paulo Antony, comandante da Varig por mais de 20 anos, os 15 mil trabalhadores ficaram na rua, sem receber seus créditos trabalhistas.

Lasier quer exame do impeachment de ministros do STF

O senador gaúcho Lasier Martins (Podemos) voltou a pedir que o Senado Federal analise os pedidos de impeachment de ministros do STF que tramitam na casa. Para Lasier, que é vice-presidente do Senado, “precisamos convencer o presidente Davi Alcolumbre a responder, pois há uma indignação nacional, e cabe ao Senado Federal, onde existe um movimento interno nessa direção, investigar os ministros do Supremo que cometem várias aberrações, depois de aparelhado por um Brasil que foi subdestruído”. Ele citou denúncias publicadas na revista eletrônica O Antagonista indicando benefícios da Usina de Itaipu com pagamento de passagens aéreas para ministros de tribunais superiores.

Entre os magistrados apontados, estão seis ministros do STF: José Antonio Dias Toffoli, Alexandre de Moraes, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski. Também aparecem na lista o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, e outros 18 ministros do STJ, Tribunal de Contas da União, juízes de primeira instância e desembargadores.

Deputado gaúcho pode propor emenda de R$ 1 milhão

Os 55 deputados estaduais do Rio Grande do Sul terão direito a R$ 55 milhões para emendas ao orçamento, o equivalente a R$ 1 milhão para cada um. A previsão está no orçamento de 2021, que o governo gaúcho remeteu para exame do Legislativo. O orçamento do governo prevê para 2021 redução de receitas e um déficit histórico, estimado em R$ 8 bilhões.

 

 

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Flávio Pereira

Ministro Fachin do STF veta operações policiais contra o tráfico no Rio e proíbe Força Nacional de apoiar reintegração em acampamento do MST na Bahia
O STF proíbe o TCU de examinar contas da Itaipu
Deixe seu comentário
Pode te interessar