Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo Mais de 40 manifestantes são presos em ato contra racismo em Seattle, nos Estados Unidos

Compartilhe esta notícia:

A manifestação contra o racismo teve um gás novo após os episódios de violência entre ativistas e agentes federais nas proximidades de Portland, no Oregon

Foto: Reprodução
Manifestações seguem ocorrendo em Portland, no estado de Oregon. (Foto: Reprodução)

Ao menos 45 manifestantes foram presos e policiais ficaram feridos em confrontos no maior protesto em semanas do movimento Black Lives Matter (“Vidas Negras Importam”, em inglês) em Seattle, no estado americano de Washington, neste sábado (25). A manifestação contra o racismo teve um gás novo após os episódios de violência entre ativistas e agentes federais nas proximidades de Portland, no Oregon.

Segundo a polícia, os agentes de segurança usaram armas não letais para tentar dispersar milhares de manifestantes no fim da tarde, depois que alguns participantes do protesto atearam fogo em um centro de detenção juvenil e um tribunal.

A polícia de Seattle informou no Twitter que 21 policiais ficaram feridos depois de serem atingidos por tijolos e explosivos. “A maioria conseguiu voltar ao serviço. Um foi levado a um hospital com uma lesão no joelho”, escreveu.

Antes, a polícia afirmou que estava trabalhando para garantir o acesso dos bombeiros aos focos de incêndio, provocado por um grupo de cerca de uma dúzia de manifestantes. O presidente Donald Trump disse na quinta-feira (23) que incluiu Seattle na lista de cidades com tropas federais, o que enfureceu autoridades locais e ativistas.

“Vimos o que estava acontecendo em Portland e queríamos garantir que em nossa cidade tivéssemos a solidariedade com outras mães”, disse Lhorna Murray, que participou do recém-criado “Muro de Mães de Seattle”, inspirado na tática de Portland, onde mães vestidas de amarelo formam uma barreira humana entre manifestantes e policiais durante os protestos.

Líderes locais e congressistas democratas criticam o envio de forças federais a Portland por Trump e dizem que os oficiais estão usando força excessiva.

O procurador Brian Moran disse na sexta-feira (24) que agentes federais estão de prontidão em Seattle para proteger espaços públicos. O governo Trump também enviou à revelia de prefeitos tropas federais para Chicago, em Illinois, Kansas City, em Missouri, e Albuquerque, no Novo México.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Secretário de Saúde de Porto Alegre testa positivo para o coronavírus
“Governo Bolsonaro me usou como desculpa”, diz o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro
Deixe seu comentário
Pode te interessar