Terça-feira, 16 de julho de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
14°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Manifestantes extremistas invadem e depredam o Congresso, o Supremo e o Palácio do Planalto

Compartilhe esta notícia:

Os manifestantes radicais invadiram as sedes dos Três Poderes da República: Executivo, Legislativo e Judiciário

Foto: Reprodução de TV
Os manifestantes radicais invadiram as sedes dos Três Poderes da República: Executivo, Legislativo e Judiciário. (Foto: Reprodução de TV)

Manifestantes apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) furaram um bloqueio policial, na tarde desse domingo (8), na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e invadiram as sedes dos Três Poderes.

Durante um ato contra o resultado da eleição presidencial, uma multidão subiu a rampa do Congresso Nacional. Os radicais quebraram os vidros da sede do Poder Legislativo, que está em recesso, e conseguiram invadir o Congresso.

Depois, um grupo de manifestantes invadiu o STF (Supremo Tribunal Federal). Eles quebraram vidros e móveis. Após a invasão do STF, os vândalos também ocuparam o Palácio do Planalto e depredaram a sede do Poder Executivo.

Vestidos de verde e amarelo e carregando bandeiras do Brasil, os radicais não aceitam a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que assumiu a Presidência da República no dia 1º deste mês. Durante as invasões, Lula estava em Araraquara, município atingido por fortes chuvas no interior de São Paulo.

Os policiais militares e agentes da Força Nacional de Segurança tentaram conter os manifestantes com bombas de efeito moral e spray de pimenta. Muitos radicais carregavam pedaços de paus e pedras. Durante o tumulto, um veículo da Força Nacional  caiu no espelho d’água do Congresso.

Ao longo da tarde desse domingo, as forças de segurança desocuparam os prédios invadidos. Além de danificados, os três locais tiveram objetos furtados. Mais de 300 prisões foram efetuadas.

“Essa absurda tentativa de impor a vontade pela força não vai prevalecer. O governo do Distrito Federal afirma que haverá reforços, e as forças de que dispomos estão agindo”, declarou o ministro da Justiça, Flávio Dino.

“Repudio veementemente esses atos antidemocráticos, que devem sofrer o rigor da lei com urgência”, disse o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, acusou o governo do Distrito Federal de omissão diante das ações dos radicais. “Governo do DF foi irresponsável frente à invasão de Brasília e do Congresso Nacional. É um crime anunciado contra a democracia, contra a vontade das urnas e por outros interesses. Governador e seu secretário de segurança, bolsonarista, são responsáveis pelo que acontecer”, declarou a deputada federal.

Força Nacional

No sábado (7), o ministro da Justiça autorizou o emprego da Força Nacional de Segurança na Esplanada dos Ministérios até esta segunda-feira (9).

A portaria foi publicada para “proteção da ordem pública e patrimônio público e privado”. No sábado, o governo do Distrito Federal também fechou o acesso à Esplanada.

Vidros do Congresso, Supremo e Planalto foram quebrados. (Foto: Reprodução de TV)

Policiais militares e agentes da Força Nacional de Segurança não conseguiram conter os manifestantes. (Foto: Reprodução de TV)

(Foto: Reprodução de TV)

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ex-jogador Roberto Dinamite morre, aos 68 anos, no Rio de Janeiro
Porta do gabinete do ministro do Supremo Alexandre de Moraes é arrancada durante invasão da Corte
https://www.osul.com.br/manifestantes-furam-bloqueio-policial-e-sobem-a-rampa-do-congresso-em-brasilia/ Manifestantes extremistas invadem e depredam o Congresso, o Supremo e o Palácio do Planalto 2023-01-08
Deixe seu comentário
Pode te interessar