Sábado, 23 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

Brasil Mercado privado não tem previsão de recebimento de vacinas contra Covid-19

Compartilhe esta notícia:

Toda a produção mundial está dedicada ao pleno atendimento dos governos.

Foto: Reprodução
A expectativa é que voluntários brasileiros participem da terceira fase dos experimentos. (Foto: Reprodução)

A ABCVAC (Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas), após contato com todos os fabricantes que estão em pesquisa, divulgou nota informando que não existe qualquer previsão de abastecimento de vacinas contra a Covid-19 para o mercado privado, pois toda a produção mundial está dedicada ao pleno atendimento dos governos.

Segundo a entidade, ainda que seja preciso considerar que a comunidade científica não está medindo esforços para que os imunizantes sejam rapidamente aprovados, e que todo novo dia pode trazer alguma novidade, não existe qualquer previsão a curto prazo, e não se pode falar em abastecimento para o setor privado de vacinação, antes do segundo semestre de 2021/2022.

“Cabe ressaltar ainda que toda e qualquer vacina só pode ser considerada após a liberação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), e que primeiro deve ser atendida a demanda dos grupos prioritários, o que já exige enorme quantidade de doses, que não são produzidas em curto prazo”, diz a nota.

A ABCVAC reforça ainda que suas associadas possuem tecnologia e capacidade técnica para atuar com toda e qualquer vacina produzida, e que qualquer adequação de logística e armazenamento necessária pode ser feita em pouco tempo, porém, a preocupação atual da entidade e de suas associadas é a cobertura vacinal para doenças que já possuem imunizantes, a fim de evitar as outras enfermidades que podem, inclusive, agravar o quadro de Covid-19, e que o esquema vacinal precisa ser colocado em dia antes que as clínicas e postos se sobrecarreguem.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

A economia brasileira caminha para um crescimento tímido em 2021
A produção industrial brasileira acumula alta de 39% em seis meses
Deixe seu comentário
Pode te interessar