Sexta-feira, 30 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Política Ministro do Supremo Edson Fachin homologa delação premiada do ex-governador do Rio Sérgio Cabral

Compartilhe esta notícia:

Ex-governador do Rio está preso há três anos

Foto: EBC
Ex-governador do Rio está preso há três anos (Foto: EBC)

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), homologou a delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, que está preso desde novembro de 2016. A decisão foi assinada na quarta-feira (05).

Após ter sido rejeitado pelo MPF (Ministério Público Federal) do Rio de Janeiro, o acordo de Cabral foi fechado junto à PF (Polícia Federal) no fim do ano passado. O teor da colaboração permanece em sigilo, mas há, por exemplo, citação a juízes. Está prevista também a devolução de R$ 380 milhões pelo ex-governador, que comandou o Executivo fluminense entre 2007 e 2014.

Fachin homologou o acordo mesmo após parecer contrário da PGR (Procuradoria-Geral da República). Com a decisão, os depoimentos do ex-governador adquirem validade jurídica. Os anexos da colaboração premiada de Cabral seguem agora para o MPF, que deve analisar as linhas de investigação.

Cabral acumula, até o momento, 13 condenações no âmbito da Lava-Jato do Rio de Janeiro. Somadas, as penas superam os 280 anos. Ele responde ainda a mais de 30 processos criminais ligados a casos de corrupção durante o seu governo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

A poupança teve saque recorde de mais de 12 bilhões de reais em janeiro
Smams fiscaliza propaganda irregular em calçadas da Zona Norte de Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar