Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Cloudy

Esporte Maior nome em seguros no Brasil, Antônio Carlos de Almeida Braga morre aos 94 anos

Compartilhe esta notícia:

Gustavo Kuerten ao lado de Braguinha e da mãe do ex-tenista, Alice

Foto: Divulgação
Gustavo Kuerten ao lado de Braguinha e da mãe do ex-tenista, Alice. (Foto: Divulgação)

Morreu nesta terça-feira (12), em Portugal, o empresário Antônio Carlos de Almeida Braga, aos 94 anos. Ele foi um dos principais incentivadores do esporte no Brasil. Também fez história no setor financeiro.

Segundo familiares, o empresário brasileiro estava com a saúde frágil e foi para Sintra, em Portugal, no ano passado, depois do início da pandemia de coronavírus. Ele passou mal na manhã desta terça e foi internado em um hospital, onde morreu.

Braga foi dono de uma das maiores seguradoras do Brasil, a Atlântica Boavista, que depois foi transformada em Bradesco Seguros. Ele se tornou amigo de Pelé ainda nos anos 1960, ajudando-o também na parte financeira: o rei do futebol diz que o empresário o ensinou muito sobre negócios.

Braga também foi patrocinador de Emerson Fittipaldi desde sua estreia na Fórmula 1, nos anos 1970, quando não era comum seguradoras investirem no esporte. “Braguinha é um patrimônio do esporte nacional. O que ele fez pelo esporte brasileiro desde antes mesmo de começar a Fórmula 1… O apoio, a paixão, o patrocínio, a motivação, o que ele fez pelo esporte brasileiro é fantástico. Me ajudou, como ajudou outros atletas, muitos clubes e confederações”, disse Fittipaldi em entrevista em 2014.

Nos anos 1980, Braguinha introduziu o patrocínio corporativo no Brasil com o time de vôlei Atlântica Boavista, no Rio, que contava com estrelas do esporte como Bernard, Bernardinho, Renan e Xandó.

Dividindo seu tempo entre o Rio de Janeiro e o exterior, Braga também ajudou Gustavo Kuerten, o Guga, desde quando ele ainda era um tenista juvenil.

Braga foi casado com Sylvia Maria da Glória de Mello Franco Nabuco, mais conhecida como Vivi Nabuco, com quem teve quatro filhos: Maria do Carmo, conhecida como Kati, Luis Antônio, Sylvia e Lúcia. Em 1968, casou-se com Luíza Eugênia Konder, com quem teve duas filhas, Maria e Joana.

O Fluminense divulgou uma nota de pesar sobre a morte de Braga e decretou luto oficial de três dias no clube. “O Fluminense Football Club lamenta o falecimento de seu sócio benemérito Antônio Carlos de Almeida Braga, o Braguinha, que ao longo de sua vida prestou inúmeros serviços ao clube e ao esporte brasileiro”, diz o texto.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Rio Grande do Sul registra 3.935 novos casos de Covid-19 e mais 121 mortes provocadas pela doença
Iniciado processo de abertura de novos leitos para atender pacientes com coronavírus no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar