Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Light Rain

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Geral Morte de médica achada em hotel de Curitiba é investigada pela polícia

Compartilhe esta notícia:

Marcele estava desaparecida havia dois dias antes de ser encontrada. (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil do Paraná investiga a morte da médica Marcele Portela Antoria, de 34 amos. O corpo dela foi encontrado em um hotel no bairro Jardim das Américas, em Curitiba (PR), na tarde de quinta-feira (6).

Marcele estava desaparecida havia dois dias e sua família tinha feito um registro de ocorrência na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessa. De acordo com informações da família da médica, ela trabalhou normalmente na última terça-feira – ela tinha um cargo na Unidade de Saúde Canaã, em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana da capital paranaense.

Ao deixar a unidade de saúde, por volta das 17h, ela teria mandado uma mensagem para o pai, por meio de um aplicativo, dizendo que iria para a casa do namorado, também em Fazenda Rio Grande, onde não apareceu. Policiais e familiares da médica chegaram até o hotel depois de constatar que ela tinha feito duas compras em uma farmácia da região, pouco antes do acesso pela última vez ao aplicativo de seu celular, às 18h51min de terça-feira.

Em seu perfil no Facebook, o Conselho Regional de Medicina do Paraná informou que Marcele morava em Curitiba, com a mãe. “As condolências da classe médica à mãe, D. Marli Aparecida Portela, ao pai Celerino Antoria Filho, ao irmão Marcel e aos demais familiares, amigos e pacientes. Ponta Grossa é a cidade onde a médica nasceu em 26 de dezembro de 1987. A morte da jovem médica gerou grande comoção nas redes sociais, com centenas de manifestações de solidariedades, grande parte delas com origem de pessoas que tiveram contato profissional. A Dra. Marcele (CRM-PR 31.987) era especialista em Medicina da Família e Comunidade, tendo trabalhado nos serviços público de Curitiba, Porto União (SC) e Fazenda Rio Grande. Na cidade catarinense, atuou de 2016 a 2017 na Unidade de Saúde do bairro Santa Rosa e no Pronto Atendimento Municipal, Desde julho de 2019 ela estava prestando serviços na Unidade de Saúde Canaã, no bairro Santa Terezinha, em Fazenda Rio Grande. Todos os serviços emitiram nota de pesar e exaltaram a dedicação e profissionalismo da médica”, afirmou a entidade.

A prefeitura de Fazenda Rio Grande divulgou uma nota de pesar pela morte da médica. “Manifestamos nosso mais profundo pesar pelo falecimento da médica Dra. Marcele Portela Antoria. Nossa solidariedade à família e aos amigos.”

Nas redes sociais, amigos, conhecidos e pacientes de Marcele lamentaram a morte. Angelica, uma profissional de saúde e colega de trabalho da Dra. Marcele registrou nas redes sociais: “Aí Doutora, tá doendo tanto, mas tanto… Uma das melhores pessoas que já passou pela minha vida. Você e esse seu coração que era muito maior que você, como eu sempre te disse. Aqui ainda continua a minha admiração e o meu respeito por você… E sim, sempre que eu precisar, vou contar com você de coração para coração. Você sempre será incrível para mim. Vá em paz minha amiga linda”.

Uma familiar, Benildes, também se manifestou: “Coração despedaçado, pedindo forças a Deus. Marcele Portela Antoria, você sempre foi uma filha de coração, muito amada por mim, pelo tio Adilson, pela Nati e por toda nossa família. No colégio você foi uma das nossas pitotinhas da Banda São José. Sempre lindas, bonecas. Menina, moça, adulta, sempre educada e gentil, amorosa e linda. Peço a Deus que dê força, sabedoria e paz para minha amiga Marli, nosso querido Marcel e para o Celerino, neste momento de uma dor que eu nem imagino, mas que deve ser dilacerante. Que Jesus te acolha no colo dele, aonde ficam as pessoas boas e iluminadas. Vá em paz minha linda. Te amarei pra sempre.” As informações são do jornal O Globo, Conselho Regional de Medicina do Paraná e da prefeitura de Fazenda Rio Grande.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Delegado preso no Rio fraudou documentos do Detran para omitir posse de carros de luxo blindados
Vacinas não injetam “DNA alienígena”, ao contrário do que afirma postagem no Twitter
Deixe seu comentário
Pode te interessar