Domingo, 28 de Fevereiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Light Rain / Wind

Brasil O Flamengo reforça preocupação à CBF com as decisões da arbitragem em reta final do campeonato brasileiro

Compartilhe esta notícia:

O time de Gabigol cita "inaceitável problema técnico do VAR" no jogo entre Vasco e Inter e questiona postura dos gaúchos em ofício. (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

O Flamengo enviou um documento para CBF, Comissão de Arbitragem e Ferj mostrando preocupação com as decisões da arbitragem nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. O ofício, assinado pelo presidente Rodolfo Landim, cita o “inaceitável problema técnico do VAR” no jogo entre Vasco e Internacional e também questiona a postura pública dos gaúchos.

“Recentemente tivemos o inaceitável “problema técnico” do VAR e a validação do gol do Internacional contra o Vasco da Gama, sem a devida revisão por árbitros de vídeo, o que beneficiou o Internacional e interferiu também na parte inferior da tabela. Vale dizer, por oportuno, que nos causa espécie que o Internacional, maior beneficiado de alguns dos notórios erros recentes de arbitragem neste campeonato, venha a público levantar dúvidas quanto à lisura dos árbitros, com nítido objetivo de pressionar a Comissão de Arbitragem”, diz um trecho do documento.

Na vitória do Inter sobre o Vasco, o primeiro gol, marcado por Rodrigo Dourado, não foi checado pelo VAR. A alegação foi de que as linhas que determinam impedimento não estavam calibradas. Assim, prevaleceu a decisão de campo do árbitro da partida. O time gaúcho venceu o jogo por 2 a 0.

Flamengo e Internacional jogam neste domingo, às 16h, no Maracanã. O Inter lidera o Campeonato Brasileiro com 69 pontos, um a mais que a equipe rubro-negra, faltando duas rodadas para o fim da competição.

Torcedor milionário

Elusmar Maggi Scheffer se tornou uma celebridade no mundo esportivo ao doar R$ 1 milhão para o Internacional. A quantia equivale ao valor da multa que o Colorado precisa pagar ao Flamengo para escalar Rodinei na ‘final’ do Brasileiro, neste domingo, no Maracanã, e o fez entrar entre os assuntos mais comentados das redes sociais. Mas afinal, quem é o ‘mecenas colorado’?

O sobrenome Maggi Scheffer ajuda a entender de onde vem a quantia milionária. O empresário rural é um dos sócios do ‘Grupo Bom Futuro’ e acionista da ‘Scheffer Agrobusiness’, um dos maiores conglomerados da agropecuária do mundo.

De nome forte em Mato Grosso, a família Maggi foi eleita a sétima mais rica do Brasil em lista da revista Forbes, em 2014 — com fortuna estimada em US$ 4,9 bilhões à época. Ao todo, são cinco parentes, quatro deles bilionários graças a uma das maiores produções de soja do mundo: Lucia Borges Maggi, Blairo Borges Maggi, Marli Maggi Pissollo, Itamar Locks e Hugo de Carvalho Ribeiro.

Maggi também é primo do ex-governador e ex-senador Blairo Maggi, que foi ministro da Agricultura durante o governo de Michel Temer. Entre as principais ações do ‘Grupo Bom Futuro’ ligado ao esporte, está um terro que foi cedido à Prefeitura de Cuiabá para construção de um autódromo internacional.

Segundo o jornalista Lucas Collar, setorista do Internacional, o mecenas também prometeu um bicho extra grande para o grupo de jogadores e comissão técnica pelo título do Brasileiro. Em 2019, Elusmar esteve no Beira-Rio para entregar o troféu de melhor da partida ao uruguaio Nico López. Em uma postagem no Twitter, o Internacional agradeceu a doação do produtor rural.

“O Internacional informa que recebeu nesta sexta (19/2) a doação de R$ 1 milhão de Elusmar Maggi Scheffer. O torcedor colorado, morador de Cuiabá-MT, assinou o termo que repassa o valor ao Clube sem qualquer tipo de contrapartida. Nosso mais sincero agradecimento!”, diz o clube, cujas finanças eram uma preocupação até então para proporcionar a escalação de Rodinei, que pode ser decisiva.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Deputados do PSL respondem a 90% dos processos pendentes no Conselho de Ética
Assessoria afirma que a deputada federal Flordelis teve mal súbito e não participou de votação sobre a prisão do colega Daniel Silveira
Deixe seu comentário
Pode te interessar