Terça-feira, 18 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Mostly Cloudy

Mundo O presidente dos Estados Unidos confirma vacinação contra o coronavírus para maiores de 16 anos em seu país

Compartilhe esta notícia:

Biden fez apelo nas redes sociais para que pessoas procurem locais de vacinação e se imunizem. (Foto: Adam Schultz/The White House)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, confirmou nesta segunda-feira (19) que qualquer cidadão com 16 anos ou mais já pode se imunizar contra a covid-19 no país e fez um apelo, em mensagem publicada nas redes sociais, para aumentar a adesão à campanha.

“Pessoal, tenho boas notícias. A partir de hoje, todo mundo está qualificado para receber a vacina [contra covid-19]. Já tivemos o suficiente disto [pandemia], você precisa se proteger, proteger seus vizinhos e sua família. Por favor, tome a vacina”, afirmou o democrata, em vídeo divulgado na internet.

No início de abril, Biden havia ordenado aos Estados que ampliassem a elegibilidade da vacina para pessoas com 18 anos ou mais a partir desta segunda.

Agora, o Centro dos Estados Unidos para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) expandiu a faixa etária da população autorizada a se vacinar, chegando a 16 anos – nenhuma vacina contra covid-19 está autorizada para uso em menores de 16 anos, embora os testes estejam em andamento.

A nova orientação do CDC diz ainda que devem ser priorizadas as pessoas com condições médicas subjacentes que aumentem o risco de complicações graves em decorrência da covid-19.

A maioria dos Estados dos EUA já expandiu seus programas de vacinação para pessoas dessa faixa etária. O Alasca foi o primeiro deles, seguido por outros estados, incluindo Geórgia, Texas e Califórnia.

Mais de 205 milhões de doses já foram aplicadas no país, segundo o “Our World in Data”. Os EUA lideram o ranking de vacinação e são responsáveis por 23% de todas as vacinas administradas no mundo. Na sequência vêm China (188 milhões) e Índia (122 milhões).

Quase 130 milhões de pessoas já receberam ao menos uma dose no país. Isso equivale a quase 40% dos 331 milhões de americanos (ou mais da metade da população adulta).

Mais de 82 milhões já foram imunizados completamente (com duas doses das vacinas da Pfizer ou da Moderna ou uma dose do imunizante da Johnson & Johnson), o equivalente a 24% da população.

Desde que Biden assumiu a presidência dos EUA, a vacinação contra a covid-19 ganhou impulso e velocidade. O país saltou de uma média de 300 mil pessoas vacinadas por dia no início de janeiro para mais de 3 milhões atualmente.

No ritmo atual de vacinação, os EUA levarão 3 meses para imunizar 75% da população, segundo a Bloomberg.

O país é também o 9º no ranking proporcional de vacinação, com 61,56 doses aplicadas para cada 100 habitantes. Estão à frente: Israel (119), Seychelles (114), Emirados Árabes Unidos (97), Chile (67), San Marino (63), Reino Unido (62), Butão (62) e Bahrein (62).

A vacinação no país começou com os grupos de risco — idosos, profissionais de saúde e trabalhadores essenciais — e foi sendo ampliada. As regras são estaduais e variam bastante.

Os EUA não têm um sistema de saúde público, mas as vacinas contra a covid-19 são gratuitas e basta ter um comprovante de residência para ser imunizado.

Nova York, que já foi o epicentro da pandemia no país, está entre os quatro Estados americanos onde a vacinação avança mais rápido.

A vacinação pode ser agendada on-line ou por telefone, e é possível escolher dia, horário, local e qual vacina você ter receber, de acordo com a disponibilidade.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

EUA cobram meta mais ambiciosa e agenda de desmate do Brasil
Em Israel, quase metade da população já foi vacinada contra o coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar