Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Cloudy

Brasil O Senado aprovou o diplomata gaúcho Nestor Forster como novo embaixador do Brasil em Washington

Compartilhe esta notícia:

O diplomata já ocupa o cargo, de forma interina, desde o ano passado. (Foto: Divulgação/Itamaraty)

Os senadores aprovaram nesta terça-feira (22) a nomeação do diplomata Nestor José Forster Junior para comandar a embaixada brasileira em Washington (EUA). A Mensagem (MSF) 86/2019 recebeu 47 votos favoráveis e três contrários.

Nestor José Forster Junior é de Porto Alegre, graduado em Letras Clássicas e Vernáculas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e em História pela mesma instituição. Ingressou na carreira diplomática em 1986, e, desde então, ocupou cargos como chefe do Setor de Política Comercial da Embaixada em Washington (1992 a 1995); chefe de Gabinete do Advogado-Geral da União (2002); chefe do Setor Financeiro da Embaixada em Washington (2003/06)  e mais recentemente encarregado de Negócios da Embaixada em Washington, cargo ocupa desde 2019.

Forster foi indicado para a embaixada pelo presidente Jair Bolsonaro em novembro do ano passado, e já tinha sido aprovado pela Comissão de Relações Exteriores do Senado em fevereiro.

A indicação veio após ele desistir de nomear o filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para o posto. Em outubro, Eduardo também anunciou, em um discurso no plenário da Câmara, que não iria mais ser indicado.

A sabatina de Forster na Comissão de Relações Exteriores (CRE) já havia ocorrido em fevereiro. Na ocasião, o diplomata defendeu que Brasil e EUA aprofundem a parceria na área científica e na área de defesa, e que seja possível acabar com a bitributação para empresas e pessoas físicas brasileiras.

Sobre a questão imigratória, Forster ponderou que o número de imigrantes ilegais cresceu 10 vezes no último ano, mas disse se tratar de uma questão “pontual”.

Segundo o embaixador, 95% desse grupo são compostos por famílias alvos de redes criminosas. “Se identificou que houve um redirecionamento de redes criminosas que atuavam na América Central e que passaram a atuar no Brasil”, disse.

Em uma cerimônia em Washington, Forster concedeu ao escritor e ideólogo Olavo de Carvalho o grau mais alto da Ordem de Rio Branco – uma condecoração que reconhece serviços meritórios prestados ao Brasil.

Cabe ao presidente da República conferir esse título. Olavo de Carvalho tem influência sobre a ala ideológica do governo Bolsonaro e também sobre os filhos do presidente que atuam na política.

Na ocasião, Forster entregou a medalha a Olavo de Carvalho e discursou elogiando o escritor. “É desnecessário dizer que o professor preenche com sobra os critérios fixados no regulamento da Ordem de Rio Branco, de serviços ou méritos excepcionais ao Brasil”, disse o embaixador.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

A Rússia registrará sua segunda vacina contra o coronavírus até o dia 15 de outubro
A Receita Federal abre, nesta quarta, a consulta do último lote de restituição do Imposto de Renda
Deixe seu comentário
Pode te interessar