Quarta-feira, 08 de dezembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo ONU defende diálogo com os talibãs para evitar “milhões de mortes” no Afeganistão

Compartilhe esta notícia:

"É preciso respeito pelos direitos humanos, pelas mulheres e jovens", disse António Guterres

Foto: Mark Garten/ONU
"É preciso respeito pelos direitos humanos, pelas mulheres e jovens", disse António Guterres. (Foto: Mark Garten/ONU)

O secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), António Guterres, pediu que a comunidade internacional mantenha diálogo com os talibãs para evitar o colapso econômico no Afeganistão, com “milhões de mortes”.

“É preciso manter um diálogo com os talibãs, no qual afirmamos os nossos princípios de forma direta, no sentido de solidariedade com o povo afegão”, disse Guterres em entrevista na quinta-feira (09). “Nosso dever é estender a solidariedade a um povo que sofre enormemente, onde milhões e milhões estão em risco de morrer de fome”, declarou.

“Os talibãs devem estar envolvidos para que o Afeganistão não seja um centro de terrorismo, para que mulheres e jovens não percam todos os direitos adquiridos durante o período anterior, para que os diferentes grupos étnicos se sintam representados”, ressaltou Guterres.

Segundo ele, a ONU quer “um governo inclusivo”, no qual a sociedade afegã esteja amplamente representada e “este primeiro governo provisório”, anunciado há alguns dias, “não dá essa impressão”.

“É preciso respeito pelos direitos humanos, pelas mulheres e jovens. É preciso que o terrorismo não tenha base no Afeganistão para lançar operações em outros países e é preciso que os talibãs cooperem na luta contra as drogas”, reiterou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Inflação para o consumidor aumenta em Porto Alegre
“Não estamos mais somente pagando dívidas”, diz governador gaúcho a prefeitos
Deixe seu comentário
Pode te interessar