Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Mostly Cloudy

Notícias Casos de intoxicação aguda por agrotóxicos têm aumentado nos últimos anos no RS

Compartilhe esta notícia:

Contato com o produto está associado a riscos de problemas como câncer, depressão e mal de Parkinson. (Foto: EBC)

Dados oficiais apontam que as notificações de intoxicação aguda por agrotóxicos no Rio Grande do Sul têm aumentado nos últimos anos. Conforme o Sinan (Sistema de Informação de Agravos e Notificação), em 2018 foram notificados 830 casos, o que corresponde a 7,8 casos por 100 mil habitantes, contra 719 casos no ano anterior (6,3 casos por 100 mil habitantes).

Segundo a bióloga Silvia Thaler, da SES (Secretaria Estadual da Saúde), a exposição direta ou indireta a esse tipo de produto apresenta riscos para a saúde da população. Isso vale para contato dérmico, inalação, ingestão de alimentos ou água e, ainda, através da placenta e do leite materno.

Silvia menciona que muitos estudos científicos relacionam a exposição crônica aos agrotóxicos (inclusive para grupos que vivem em áreas onde são realizados procedimentos de pulverização agrícola) com a ocorrência de uma série de doenças: depressão, autismo, Parkinson, desregulação endócrina, vários tipos de câncer e malformações fetais, por exemplo.

Grupo de trabalho

Medidas de prevenção e controle dos fatores de risco são debatidos em um grupo de trabalho sobre o assunto, do qual fazem parte profissionais das quatro vigilâncias do Estado (epidemiológica, ambiental, sanitária e do trabalhador), além do CIT (Centro de Informações Toxicológicas), Lacen (Laboratório Central do Estado), equipes de atenção básica e representantes do Cremers (Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul).

Os participantes do GT propõem a formação de grupos em cada uma das 19 coordenadorias regionais de saúde para desencadear uma atuação integrada, capaz de planejar e executar ações voltadas às populações expostas aos agrotóxicos, tanto no âmbito da prevenção quanto da promoção à saúde. “É necessário que esse trabalho seja multiplicado em nível regional”, salienta a bióloga da SES.

Dia Mundial

A proposta será apresentada durante a reunião anual de prevenção à intoxicação por agrotóxicos, que ocorrerá no Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), na próxima quarta-feira. A atividade, das 8h30min às 17h30min, será realizada no auditório do Cevs (Centro Estadual de Vigilância em Saúde), na avenida Ipiranga nº 5.400, em Porto Alegre).

Técnicos das quatro vigilâncias e da atenção básica das regionais que são referências na área estão entre os convidados. As inscrições podem ser feitas até o dia 3 de junho por meio do formulário no site formsus.datasus.gov.br.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Saiba se é possível recuperar conta de WhatsApp roubada
Presidente deverá vetar gratuidade no despacho de bagagens aéreas
Deixe seu comentário
Pode te interessar