Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Economia Petrobras reinicia processos de venda de três refinarias, entre elas a Refap, em Canoas

Compartilhe esta notícia:

Lista de venda inclui a refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas

Foto: Petrobras
Lista de venda inclui a refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, no RS. (Foto: Petrobras)

A Petrobras informou nesta segunda-feira (27) que vai reiniciar os processos de venda das refinarias Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, no Rio Grande do Sul, Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco, e Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná.

O anúncio de venda das refinarias ocorre no mesmo dia em que o Conselho de Administração da Petrobras elegeu Caio Paes de Andrade como o novo presidente da empresa.

No passado, não houve interessado pelas três refinarias que foram colocadas novamente para a venda. Em agosto, por exemplo, a companhia encerrou o processo de venda da refinaria Abreu e Lima.

Além da venda das três refinarias, o plano de desinvestimento em refino da Petrobras inclui:

  • Unidade de Industrialização do Xisto (SIX);
  • Refinaria Landulpho Alves (RLAM);
  • Refinaria Gabriel Passos (Regap);
  • Refinaria Isaac Sabbá (Reman) e;
  • Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor).

De acordo com a Petrobras, a venda da RLAM foi concluída em novembro do ano passado, as refinarias Reman, Lubnor e SIX já tiveram seus contratos de compra e venda celebrados. Por fim, a Regap ainda está na fase vinculante.

O plano de desinvestimento da companhia representa, aproximadamente, 50% da capacidade de refino nacional, totalizando 1,1 milhão de barris por dia de petróleo processado, considerando a venda integral de oito refinarias.

Quem é o novo presidente

Paes de Andrade substituiu José Mauro Coelho no comando da companhia. Mauro Coelho pediu demissão em 20 de junho depois de ser pressionado pelo governo Jair Bolsonaro por causa do alta dos preços dos combustíveis.

A escolha, no entanto, esbarrou nos trâmites legais definidos para a substituição. A Associação Nacional dos Petroleiros Acionistas Minoritários da Petrobras (Anapetro) diz que Paes de Andrade “não possui notório conhecimento na área, além de ser formado em comunicação social, sem experiência no setor de petróleo e energia”.

Paes de Andrade foi secretário de Desburocratização do Ministério de Economia. Ele tem formação em comunicação social pela Universidade Paulista, pós-graduação em administração e gestão pela Universidade de Harvard e é mestre em administração de empresas pela Universidade Duke, nos Estados Unidos.

Andrade também já foi diretor-presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa pública de tecnologia de informação responsável, por exemplo, pela triagem dos cadastros do auxílio emergencial.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Indicada para Embaixada dos Estados Unidos em Brasília é rejeitada
Dólar abre a semana em queda de 0,32%, cotado a 5 reais e 23 centavos
Deixe seu comentário
Pode te interessar