Quarta-feira, 29 de maio de 2024

Porto Alegre

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde Por que as pessoas que dormem tarde morrem mais cedo? Estudo comprova que a culpa não é do sono

Compartilhe esta notícia:

Pesquisa mostrou que a chance de óbito por qualquer causa era 9% maior naqueles que se declaravam vespertinos. (Foto: Reprodução)

Um estudo finlandês que demorou quase 4 décadas para ser realizado mostrou que pessoas que tendem a ficar acordados até mais tarde têm maior probabilidade de morrer em uma idade mais jovem do que aqueles que vão se deitar mais cedo. Porém a causa não está relacionada com o tempo, mas sim com a associação ao fumo e à bebida.

A pesquisa analisou cerca de 23 mil gêmeos adultos finlandeses, onde 43% se identificaram como “tipos noturnos”, ou seja, cujo cronotipo (predisposição que cada pessoa tem de sentir picos de energia e cansaço dentro de um ciclo de 24 horas) é o de que gosta de ficar acordado até mais tarde.

Estudos anteriores mostram que os notívagos, como são chamados, têm um maior risco de mortalidade e uma tendência a preferir um comportamento mais arriscado. Porém, segundo o pesquisador do Instituto Finlandês de Saúde Ocupacional e principal autor do estudo, Christer Hublin, diz que a descoberta mostra que não há contribuição entre o cronotipo e a mortalidade.

“O aumento do risco de mortalidade associado a ser uma pessoa claramente ‘noturna’ parece ser explicado principalmente por um maior consumo de tabaco e álcool. Isso é comparado a pessoas que são claramente ‘matutinas’”, diz Hublin.

Embora ser uma pessoa noturna não signifique necessariamente maus hábitos de sono, os dois geralmente andam juntos. O sono prejudicado pode levar a uma série de problemas mentais e físicos e também já foi associado a vícios – nicotina ou álcool, por exemplo.

“Existe uma relação recíproca entre o sistema de recompensa e o sistema circadiano, e o nível de álcool e uso de substâncias se correlaciona com a preferência de ficar acordado até tarde da noite”, escrevem os pesquisadores em seu artigo publicado.

O estudo acompanhou os cronótipos dos participantes desde 1981 até 2018, observando as taxas de mortalidade verificadas por meio de registros nacionais. Fatores como educação, IMC e hábitos de sono foram ajustados na análise, bem como a quantidade de fumo e bebida de cada indivíduo.

No final do experimento, os pesquisadores descobriram que 8.728 participantes haviam morrido e que a chance de óbito por qualquer causa era 9% maior naqueles que se declaravam tipos vespertinos do que aqueles que eram tipos matinais.

No entanto, os não fumantes e que também não bebiam muito não apresentavam risco aumentado de morrer por qualquer causa. A equipe descobriu que fumar e beber (levando a doenças relacionadas ao álcool, bem como envenenamento por álcool) foram responsáveis pelas mortes extras.

Os cientistas, no entanto, afirmam que são necessários estudos mais abrangentes sobre o assunto e em diferentes países para se obter uma relação mais precisa. No entanto, eles afirmam que é preciso olhar não apenas para os hábitos de sono, mas também algumas das escolhas de estilo de vida que são mais prováveis de acontecer devido a esses hábitos de sono.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Ansiedade e depressão crescem mais de 30% nas Américas
Viagem para ver destroços do Titanic vai a 3,8 km de profundidade, custa R$ 1,2 milhão e tem documento que alerta para risco de morte
https://www.osul.com.br/por-que-as-pessoas-que-dormem-tarde-morrem-mais-cedo-estudo-comprova-que-a-culpa-nao-e-do-sono/ Por que as pessoas que dormem tarde morrem mais cedo? Estudo comprova que a culpa não é do sono 2023-06-19
Deixe seu comentário
Pode te interessar