Quinta-feira, 30 de maio de 2024

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Porto Alegre Porto Alegre registra mais de 4,4 mil casos de dengue em 2024

Compartilhe esta notícia:

Até o momento, houve seis óbitos por dengue entre moradores de Porto Alegre.

Foto: Cristine Rochol/PMPA
Até o momento, houve seis óbitos por dengue entre moradores de Porto Alegre. (Foto: Cristine Rochol/PMPA)

Porto Alegre registra 4.423 casos confirmados de dengue em 2024 até o momento. Do total, 4.009 foram contraídos na cidade (autóctones), 310 são importados (infecção fora da cidade) e 104 têm local de infecção indeterminado.

O total de ocorrências suspeitas notificadas à Equipe de Vigilância de Doenças Transmissíveis da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alcança 27.200 no ano.

Em 2023, no mesmo período, foram 6.686 notificações e 4.218 casos confirmados. Os dados estão no boletim epidemiológico publicado nesta terça-feira (14), pela Diretoria de Vigilância em Saúde da SMS. O levantamento apresenta informações cumulativas até a semana epidemiológica 19 de 2024 (dados cumulativos, até 11 de maio).

Os números são parciais e estão sujeitos à revisão. Até o momento, houve seis óbitos por dengue entre moradores de Porto Alegre: cinco do sexo feminino (três na faixa etária de 31 a 40 anos; um na faixa etária 50-60 anos; e um na faixa etária dos 70 aos 80 anos); e um do sexo masculino, faixa etária de 70 a 80 anos.

A faixa etária dos 21 a 30 anos ainda mantém a maior proporção dos casos confirmados (16,9%), e a maioria dos pacientes são do sexo feminino (52,9%). Os principais sintomas relatados são febre (referida em 4.044 casos, ou 93,6%), seguido por cefaleia (dor de cabeça), em 3.620 casos, e mialgia (dor no corpo), em 3.575 casos confirmados.

Todos os bairros da cidade registraram casos de dengue neste ano. Lixo reciclável/seco e plantas expostos às chuvas e ao acúmulo de água, bem como os depósitos fixos, como ralos, caixas d’água não vedadas e piscinas não tratadas são os principais tipos de criadouros responsáveis pelos altos níveis de infestação de mosquitos em todas as regiões com casos de dengue na cidade.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Banco Interamericano de Desenvolvimento anuncia R$ 5,5 bilhões para tragédia climática no Rio Grande do Sul
Doações ao SOS Rio Grande do Sul ultrapassam R$ 100 milhões
https://www.osul.com.br/porto-alegre-registra-mais-de-44-mil-casos-de-dengue-em-2024/ Porto Alegre registra mais de 4,4 mil casos de dengue em 2024 2024-05-14
Deixe seu comentário
Pode te interessar