Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Showers in the Vicinity

Porto Alegre A prefeitura de Porto Alegre investirá mais de 21 milhões de reais na revitalização das calçadas e passeios públicos da capital

Medida vai zerar pendências de pedidos de calçamentos represadas no 156

Foto: Luciano Lanes/PMPA
Medida vai zerar pendências de pedidos de calçamentos represadas no 156. (Foto: Luciano Lanes/PMPA)

A prefeitura vai aplicar mais de R$ 21 milhões na revitalização das calçadas e passeios públicos de Porto Alegre. O montante é 50 vezes maior do que os investimentos dos últimos dez anos, quando a média foi de R$ 420 mil por ano.

A aplicação, com recursos próprios, é resultado das reformas aprovadas nos três primeiros anos do governo Nelson Marchezan Júnior para reequilibrar as finanças, o que permite ao município voltar a investir de forma mais robusta na qualificação dos serviços.

A contratualização com as empresas Encosan e Eco ocorreu nesta quinta-feira, 9, no Paço Municipal. Segundo o prefeito, a medida vai zerar as pendências represadas no telefone 156 sobre pedidos de calçamento e passeios municipais. “Além de tornar o atendimento à população mais eficiente e focado na produtividade e fiscalização, supriremos as necessidades dos 2.800 porto-alegrenses que aguardam há sete anos pela resolução de suas demandas”, enfatiza.

Os serviços começaram na segunda-feira (06) e seguem por um ano. Os contratos foram divididos em três zonas: Norte, Centro e Sul. O trabalho contempla a conservação de passeios com acessibilidade em praças, parques, largos, escolas, postos de saúde, centros de assistência social e demais prédios públicos, além da manutenção de vias em calçamento, seja em paralelepípedos, pedra irregular ou blocos de concreto. Escadarias, passarelas e muros de contenção, meios fios, guarda-corpos e corrimões também terão manutenção.

Serão beneficiados ainda 11 bairros da Zona Sul (entre eles, Restinga, Lami, Campo Novo, Assunção e Cavalhada), o Centro Histórico, Menino Deus e Cidade Baixa, na região central, e Rubem Berta, Humaitá e Alto Petrópolis, na Zona Norte. Outras prioridades são avenidas, como Salgado Filho, Mauá e Teresópolis/Cavalhada, e terminais de ônibus, como Parobé, Triângulo e Restinga.

“É a primeira vez que a Capital tem um contrato com valor tão expressivo, que prioriza escolas, unidades básicas de saúde e áreas de acessibilidade. Isso significa prestigiar os cidadãos e as pessoas com deficiência para que tenham um acesso mais qualificado aos sistemas de saúde e ensino”, ressalta o secretário-adjunto de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Nelcir Tessaro.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Polícia Federal prende ex-senador em investigação sobre caixa dois no Pará
Servidores da prefeitura podem antecipar o 13º salário até esta sexta-feira
Deixe seu comentário
Pode te interessar