Sábado, 06 de Março de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Mostly Cloudy

Mundo Presidente dos Estados Unidos assina pacote de medidas para colocar mudança climática no centro das decisões de seu governo

Compartilhe esta notícia:

Joe Biden durante assinatura nesta quarta.

Foto: Reprodução/Facebook
Uma pesquisa mostra que um número significativo de eleitores republicanos concorda: mais de 4 em cada 10 republicanos apoiam o pacote de ajuda de Biden. (Foto: Reprodução/Facebook)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou nesta quarta-feira (27) um conjunto de medidas que coloca as mudanças climáticas no centro de decisões de política do país nos setores doméstico, de segurança nacional e de relações exteriores.

“Nós já esperamos demais para lidar com a crise climática e não podemos esperar mais”, disse Biden durante o anúncio. Segundo Biden, “vimos com nossos próprios olhos” e “é hora de agir”, reforçou Biden ao mencionar os incêndios na Califórnia em 2020, além de furacões e tempestades tropicais que nos últimos anos atingiram o país.

O meio ambiente e a preocupação com as causas ambientais estiveram entre os principais pilares da campanha de Biden, que mesmo antes da eleição se comprometeu a mudar completamente a agenda adotada pelo governo anterior. O ex-presidente chegou a denominar as mudanças climáticas como enganação e criticava o que chamou de “alarmismo” ambiental.

Agora o meio ambiente não só deixou de ser considerado uma farsa como ganhou força. “Assim como precisamos de uma resposta nacional à pandemia, precisamos desesperadamente de uma resposta nacional unificada à crise climática. Porque há uma crise climática”, disse o novo presidente.

Durante a sua posse como presidente Biden já recolocou o país no Acordo Climático de Paris, do qual Trump havia retirado. O acordo foi negociado no governo Obama-Biden.

As novas ordens assinadas nesta quarta pela Casa Branca estabelecem que considerações sobre o clima são “elemento essencial da política externa americana e da segurança nacional”. Também foi agendado um encontro sobre o clima com líderes internacionais para o Dia da Terra, em 22 de abril.

Biden também suspendeu a concessão de novas propriedades federais para a indústria de óleo e gás, se comprometeu com a conservação de 30% das terras e da água do país até 2030, recriou o Conselho Presidencial de Especialistas em Ciência e Tecnologia e assinou um memorando para se comprometer com a independência dos cientistas do país. O governo Biden também determinou que as agências federais eliminem subsídios a combustíveis fósseis e identifiquem novas oportunidades de inovação com energia limpa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Dívida pública fecha 2020 acima de R$ 5 trilhões
A Organização Mundial da Saúde recomenda o oxímetro para pacientes com coronavírus; Confira as orientações de uso
Deixe seu comentário
Pode te interessar