Sexta-feira, 10 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
Fair

Brasil Rapaz recebe bilhete com ameaça dos vizinhos, que prometeram colocar fogo nele se continuar fazendo barulho

Compartilhe esta notícia:

Hugo Antônio Coelho acredita que a ameaça que recebeu tem motivação homofóbica. (Crédito: Reprodução)

Hugo Antônio Coelho, 24 anos, deixou seu apartamento por medo de ser assassinado. Ele denunciou à polícia uma grave ameaça por meio de um bilhete deixado em sua residência. Segundo Hugo, ele e seus amigos têm sido vítimas de homofobia há algumas semanas, mas a situação ficou mais grave. “Arrombaremos sua casa e tocaremos fogo em vocês”, diz o recado. O rapaz já registrou boletim de ocorrência.

“Montação”. 

Coelho contou  que ele e seus amigos realizam performances como Drag Queens e frequentemente utilizam seu apartamento, na zona leste de Teresina, no Piauí, para a “montação”, que é a preparação de maquiagem, roupa e cabelo para os shows. “Meus amigos sempre vão lá para casa se ‘montar’, ouvir música e conversar numa boa. Há uma semana um vizinho se mostrou incomodado. Todos os meus amigos que são Drags também são gays e esse vizinho chegou entrando na minha casa, me insultando, chamando eu e meus amigos de vagabundos, sem vergonha. Para mim foi clara a homofobia porque no condomínio há vários jovens que bebem, fazem festa, e nenhum vizinho fala nada”, relatou.

Ameaça. 

O bilhete registra: “Atenção: vocês não moram só no condomínio, por isso pedimos respeito e menos barulho, principalmente em altas horas com gritarias, escândalos, entre outros. Se quiserem [termos ofensivos] que façam fora daqui, ok? O aviso foi dado. Da próxima vez arrombaremos a sua porta e tocaremos fogo em vocês! Ass: condomínio”.

“Depois da ameaça, eu saí de casa, porque foi algo muito forte. Se fosse apenas por causa do barulho, ele batia lá em casa. Mas eu sei que não foi, porque moro lá há oito anos, sei como funciona. Eles usaram de um palavreado invasivo, de baixo calão, como se fizéssemos algo explícito. Para mim, a homofobia foi clara”, disse. “Estou muito abalado. Eu sou assumido como Drag, todos da minha família me respeitam, isso foi horrível. Ele veio na minha própria casa. Contatei amigos mais próximos e não estou no meu apartamento porque estou com medo, medo de me queimarem só porque sou gay”, alegou Coelho.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Médica é demitida após um paciente filmar a consulta no posto de saúde
Moça de 18 anos entra na Justiça contra pais por publicarem fotos de sua infância no Facebook
Deixe seu comentário
Pode te interessar