Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Clear

Rio Grande do Sul Rede Sul de Restauração Ecológica une entidades e forma cinco grupos temáticos para fortalecer conservação de ecossistemas

Compartilhe esta notícia:

O Rio Grande do Sul é o único Estado onde há o bioma Pampa

Foto: Diego Pereira/Sema/Divulgação
O Rio Grande do Sul é o único Estado onde há o bioma Pampa - (Foto: Diego Pereira / Sema / Divulgação)

Reunindo integrantes da Sema (Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura do RS), de universidades, de ONGs (organizações não-governamentais), de entidades ambientais e do setor empresarial, além de estudantes e especialistas, a Rede Sul de Restauração Ecológica foi criada para debater sobre a recuperação e conservação dos ecossistemas, destacar a importância da conservação de remanescentes de vegetação natural e incentivar estudos sobre restauração ecológica.

Lançado no fim de abril, o projeto será dividido em cinco grupos temáticos que abordarão pesquisas científicas, execução de projetos, coleta de sementes e difusão de técnicas. Também haverá a divulgação para diferentes públicos da importância e dos benefícios da restauração ecológica.

O Rio Grande do Sul é o único Estado onde há o bioma Pampa e existe áreas expressivas do bioma Mata Atlântica. Conforme o analista ambiental Leonardo Urruth, a formação da Rede Sul de Restauração Ecológica irá reunir todos os segmentos envolvidos, o que facilitará a solução de demandas sociais. “Queremos promover a recomposição da vegetação nos lugares degradados, solucionar usos indevidos do solo, além de propagar conhecimento que associa uso econômico, social e cultural, com conservação de campos e florestas no sul do Brasil”, ressaltou.

A proposta incorpora o conjunto de ações desenvolvidas pela ONU (Organização das Nações Unidas) por conta da Década da Restauração de Ecossistemas (2021-2030). O compromisso está em intensificar a reparação de ecossistemas degradados, combater a crise climática, melhorar a segurança alimentar e fortalecer a biodiversidade.

Diretor do Departamento de Biodiversidade da Sema, Diego Pereira ressalta que a organização da rede viabilizará o atendimento de metas específicas do Programa Estadual de Recuperação da Vegetação Nativa.

“Agregando instituições na promoção de ações que visem a ampliar a cobertura de vegetação nativa no Estado através da restauração ecológica de ecossistemas e de paisagens degradadas, será possível aumentar o estoque de carbono reduzindo a emissão de gases de efeito estufa”, acrescenta.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Puxada pela alta dos remédios, inflação brasileira fica em 0,31% em abril
Governo federal cria a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19
Deixe seu comentário
Pode te interessar