Segunda-feira, 26 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Rain

Geral Região Metropolitana segue sem abastecimento de água

Compartilhe esta notícia:

O abastecimento emergencial por caminhões-pipas está sendo priorizado para hospitais, postos de saúde, creches e escolas. (Foto: Divulgação)

As cidades de Alvorada, Viamão, Cachoeirinha e Gravataí seguem com o abastecimento de água comprometido. Nos dois primeiros municípios, a interrupção é total, nos outros, parcial. Segundo a Corsan, o problema é causado pela inundação das estações de captação de Alvorada e Cachoeirinha,  devido às fortes chuvas e à cheia do Rio Gravataí.

Nessas quatro cidades, a companhia atende cerca de 707 mil clientes, sendo 385 mil apenas em Alvorada e Viamão.

Entre as pessoas afetadas pelo problema, está a produtora audiovisual Jéssica Balbuena, de 23 anos, moradora do bairro Santa Isabel, em Viamão. Ela está desde segunda-feira (20) sem água. Seus pais, que moram na mesma cidade, estão na mesma situação. “A falta d’água está complicando muito a nossa vida. Vamos ter que ir tomar banho na casa de conhecidos. Lavar roupa então, nem se fala. Também é ruim buscar água nos caminhões pipa, uma vez que todos trabalhamos”, afirma.

A Corsan disponibilizou caminhões pipas para atender aos moradores, mas eles terão que se deslocar até os locais de distribuição. A prioridade, porém, é o abastecimento de hospitais, postos de saúde, creches e escolas.

A normalização do fornecimento de água depende da baixa no nível do rio, que teve a maior cheia em 40 anos, conforme a companhia.

Estação de captação de água foi inundada. (Foto: Divulgação)

Estação de captação de água em Alvorada foi inundada. (Foto: Divulgação)

Bairros afetados em Cachoeirinha e Gravataí

Cachoeirinha: Entre o fim da noite e o início da manhã: Granja Esperança, Espírito Santo, Nova Cachoeirinha, Canarinho, Monte Carlo, Betânia, Santa Cruz, Túnel Verde, Piacenza, Firenze, Venezia, Vicenza, Moradas do Bosque, Jardim do Bosque e Chácara das Rosas. Durante o dia, pode ocorrer baixa pressão nesses bairros.
Entre os turnos da tarde e da noite: Olaria, Veranópolis, Imbuhy, Vila Márcia, Mauá, Vila Regina, Santo Ângelo, Vila Eunice, Jardim Vitória, Carlos Wilkens e Jardim América, Parque da Matriz e Vale Ville.
Entre o início da tarde e a madrugada: Vista Alegre, Nair e Fátima.

Gravataí: Entre o fim da noite e o início da manhã: Moradas do Vale I, II, III, Tom Jobim, Águas Claras, Esplanada, Parque dos Eucaliptos, Parque Garibaldino e Planaltina. Durante o dia, pode ocorrer baixa pressão nesses bairros.

Pontos de distribuição de água em Viamão

– Escola Luciana de Abreu (rua Dário Gonçalves Molho, bairro Augusta)

– Praça central do bairro Santa Isabel

– Escola Caic Monte Alegre (Parque Índio Jari)

– Posto de saúde do bairro Passo Dorneles (próximo ao campo do Canarinho)

– Avenida Figueira, ao lado da escola Jardim Viamar (bairro Jardim Viamar)

 

Pontos de distribuição de água em Alvorada

Em Alvorada, seis caminhões circulam pelos bairros, percorrendo os seguintes roteiros até as 22h:

– Posto de saúde PAM 8, Sítio dos Açudes (rua Henrique Dias), Umbu (Vista Alegre com Dezoito de Julho) e Tijuca (Praça da Rua do Parque)

– Creches da Pátria e Dr. Flores, Caxambu (bairro), Helenita (rua Realengo) e Posto Vila Elza

– Algarve (Elmira P. da Silveira com Canários), Porto Verde (Santa Edviges, próximo à paróquia Santa Edviges) e Terra Nova I, II, III e IV

– Jardim Aparecida (Nossa Senhora de Aparecida com Aloísio Brixner; rua Padre Nóbrega), Stela Maris (Allan Kardec, próximo ao mercado Foka), Torotama (Siqueira Campos, próximo à escola) e Jardim Cocão

– Nova Americana (Itararé com Gaspar Martins), Flor da Serra e creche da Mariz e Barros

– Vila Barcellos, Fernando Ferrari e Salomé (próximo ao mercado Big Bom).

Também estão sendo abastecidos por caminhões-pipa o Hospital de Alvorada, o Ginásio Tancredo Neves e o QG dos Escoteiros (que distribui água para a população), bem como as unidades básicas de saúde e creches da Prefeitura.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Eletrobras é alvo de ação judicial nos EUA em nome de investidores
Dez anos depois, morte de Jean Charles é lembrada e família cobra punição
Deixe seu comentário
Pode te interessar