Quarta-feira, 08 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Light Drizzle

Capa – Caderno 1 Restos de soldados norte-americanos mortos na Guerra da Coreia chegaram aos Estados Unidos

Compartilhe esta notícia:

Retorno acontece 65 anos após o final do sangrento conflito.  (Foto: UNC–CFC –USFK)

Os restos mortais de dezenas de soldados americanos caídos na Guerra da Coreia voltaram finalmente aos Estados Unidos, 65 anos após o final do sangrento conflito.

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, foi ao Havaí para participar da cerimônia com os familiares dos soldados e receber os restos mortais.

Os 55 ataúdes chegaram envolvidos na bandeira azul e branca das Nações Unidas.

“Alguns chamaram a Guerra da Coreia de guerra esquecida, mas hoje demonstramos que estes heróis jamais foram esquecidos. Hoje nossos jovens estão voltando para casa”, disse Pence.

No total, 17 países lutaram na Guerra da Coreia, mas acredita-se que a maioria dos restos mortais pertence a soldados americanos.

Mais de 35.000 americanos morreram na Península Coreana durante a guerra. Destes, 7.700 são reportados como desaparecidos, incluindo 5.300 em território norte-coreano, segundo dados do Pentágono.

A identificação dos restos mortais poderá exigir anos, mas John Byrd, diretor de análise científica da Agência de Defesa POW/MIA (DPAA), declarou que informações preliminares indicam que os restos pertencem a soldados americanos.

A repatriação foi possível após o encontro histórico entre o presidente Donald Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

Trump, criticado pelo ritmo do progresso do que foi acertado com Kim na reunião de 12 de junho, em Singapura, elogiou o líder norte-coreano por “manter sua palavra”.

Elogio

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira (2) que espera se encontrar com Kim Jong-un em breve, e agradeceu o líder da Coreia do Norte por devolver aos EUA os supostos restos mortais de soldados norte-americanos mortos na Guerra da Coreia (1950-1953).

“Obrigado, presidente Kim Jong-un, por manter sua palavra e iniciar o processo de mandar para casa os restos de nossos grandes e queridos desaparecidos! Não estou nada surpreso que você tenha realizado esta ação gentil”, escreveu Trump no Twitter.

“E obrigado também por sua carta simpática – espero vê-lo em breve!”, disse Trump, sem entrar em detalhes.

A promessa de devolver os restos mortais de soldados dos EUA foi feita durante uma cúpula histórica entre Trump e Kim em junho em Singapura, na qual Pyongyang se comprometeu a trabalhar pelo fim do programa nuclear norte-coreano.

Kim enviou uma carta a Trump em meados de julho na qual disse esperar haver uma segunda reunião entre os dois, mas não ficou claro se esta foi a “carta simpática” à qual Trump se referiu nesta quinta-feira.

Trump também recorreu ao Twitter mais cedo para elogiar a “cerimônia incrivelmente bonita” no Havaí, na qual o vice-presidente Mike Pence ajudou a receber os restos mortais dos soldados.

Durante a cerimônia solene de quarta-feira, os EUA disseram que entre os restos pode haver norte-americanos mortos na Guerra da Coreia e agradeceram a Coreia do Norte por cumprir sua promessa de devolvê-los.

A promessa de transferir os despojos da guerra foi vista como um gesto de boa vontade de Kim na cúpula de Singapura e foi o acordo mais concreto firmado pelas duas partes até agora.

“Sei que o presidente Trump é agradecido por o presidente Kim ter mantido sua palavra, e hoje vemos este progresso tangível em nossos esforços para obter a paz na península coreana”, disse Pence, cujo pai lutou na Guerra da Coreia.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Advogados creem que o ministro Edson Fachin montou uma armadilha para Lula
45% dos eleitores se dizem “pessimistas” ou “muito pessimistas” com a eleição presidencial de 2018
Deixe seu comentário
Pode te interessar