Terça-feira, 24 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
30°
Fair

Rio Grande do Sul Secretaria apresenta a municípios projeto que prevê 3 mil exames/dia de coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Projeto Testar RS foi apresentado em videoconferência com a Secretária Arita Bergmann.

Foto: Neusa Jerusalém/SES
Projeto Testar RS foi apresentado em videoconferência com a Secretária Arita Bergmann. (Foto: Neusa Jerusalém/SES)

A primeira etapa do projeto “Testar RS” está prevista para começar ainda neste mês de julho com a ampliação da testagem da Covid-19 por meio do exame RT-PCR (aque detecta a presença do vírus no organismo). A meta é chegar a mais 3 mil exames diários na segunda etapa, entre agosto e setembro.

A estratégia é resultado da adesão da SES (Secretaria da Saúde) ao programa Todos pela Saúde e será dividida em duas etapas. A proposta foi apresentada em videoconferência, nesta terça-feira (7), a secretários municipais de Saúde, com a presença do Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde) e das CRSs (Coordenadorias Regionais de Saúde).

Conforme a secretária-adjunta da Saúde, Aglaé Regina da Silva, que coordena o projeto no Estado, “precisamos aumentar a testagem no Rio Grande do Sul. E o programa Todos pela Saúde entendeu que, pelo desempenho do modelo adotado pelo Estado com o programa de Distanciamento Controlado, o RS seja um bom case para implementar este novo projeto”.

Aglaé lembrou que a SES já conta com o apoio do programa Todos pela Saúde, que doou cinco respiradores e EPIs (equipamentos de proteção individual). “Atualmente, são feitos mais de 600 testes diários, e a ideia é irmos aumentando gradativamente, o que depende da organização dos municípios em torno deste projeto”, ressaltou.

A chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica, Tani Ranieri, informou que o Lacen (Laboratório Central do Estado) está sendo preparado com uma nova central de coletas para receber, selecionar e embalar as amostras que chegarão em um maior número. “Já contamos com novas cabines de segurança biológica e novas câmaras frias para os materiais coletados.” As amostras devem ser enviadas diariamente para um laboratório no Paraná ou em São Paulo para a realização dos testes.

Serão utilizados inicialmente 20 mil kits de coleta (para um volume de mil exames diários) e, na segunda etapa, 180 mil kits de coleta (para 3 mil exames diários). Os municípios deverão participar do projeto com a implementação de centrais de coleta, com equipes treinadas para extrair as amostras e registrar os casos nos sistemas utilizados pelas vigilâncias em saúde, além de cuidar do estoque de insumos e organizar a logística de recolhimento e transporte dos exames até o Lacen, sempre com o apoio das coordenadorias.

Confira as etapas e os grupos de testagem

1. Primeira etapa

1º grupo de testagem: todos os trabalhadores e residentes de instituição de longa permanência para idosos (ILPIs), sintomáticos ou assintomáticos, a partir da confirmação do primeiro caso.

2º grupo de testagem: todos os trabalhadores de estabelecimentos de saúde, sintomáticos ou assintomáticos, a partir da confirmação de algum caso, incluindo contactantes.

3º grupo de testagem: todas as pessoas que apresentarem sintomas de síndrome gripal (febre, tosse, coriza, sintomas respiratórios, dores musculares, perda do paladar ou olfato) residentes no 30 municípios prioritários.

2. Segunda Etapa

4º grupo: todas as pessoas que apresentarem sintomas de síndrome gripal (febre, tosse, coriza, sintomas respiratórios, dores musculares, perda do paladar ou olfato) residentes nas outras regiões do Estado e contactantes próximos dos casos confirmados de Covid-19 rastreados por meio do aplicativo Dados do Bem.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Parcerias tentam solucionar o desabastecimento de remédios para intubação nos hospitais públicos do Estado
Prefeitura disponibiliza canetas para aplicação de insulina
Deixe seu comentário
Pode te interessar