Terça-feira, 31 de Março de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Partly Cloudy

Capa – Caderno 1 Tecnologia inédita vai ampliar o abastecimento de água em Porto Alegre

Estação de tratamento compacta pré-fabricada é 100% automatizada. (Foto: Jefferson Bernardes/PMPA)

A Prefeitura de Porto Alegre apresentou nesta sexta-feira (18) uma alternativa para a falta de água crônica na Zona Sul nos meses mais quentes do ano. O Dmae (Departamento Municipal de Água e Esgotos) assinou um contrato para fornecimento de sistema complementar de tratamento com a Aquamec Indústria e Comércio de Equipamentos Ltda. A contratação possibilitará um incremento de 30% em relação ao abastecimento atual de água na região.

“Este momento está sendo possível graças às reformas que fizemos. Garantimos que o dinheiro da água e do saneamento ficará com as respectivas áreas e não entrará no caixa único da prefeitura. A população não pode arcar com prejuízo de decisões populistas. Estamos felizes com esta transformação de Porto Alegre”, disse o prefeito Nelson Marchezan Júnior.

Como vai funcionar

O sistema, chamado de ultrafiltração, conta com tecnologia inédita em Porto Alegre no tratamento de água e funciona como uma estação de tratamento compacta pré-fabricada. Essa estação compacta ampliará o abastecimento de água durante o período de obras do Sistema Ponta do Arado em cerca de 300 litros por segundo.

Com essa ampliação, a regularidade de abastecimento de água para o Extremo Sul e a Lomba do Pinheiro estará mantida pelo Dmae, conforme explica o diretor-presidente, Darcy Nunes dos Santos. “Devido ao aumento desorganizado da urbanização da cidade, o sistema está no limite, o que faz o abastecimento não ser regular. Este sistema vai auxiliar a cidade até a construção da Ponta do Arado”.

Com a assinatura do contrato, a empresa pode iniciar a instalação dos componentes do sistema imediatamente. Até abril (seis meses), está prevista a entrega de mais100 litros por segundo e, até outubro de 2020, a produção de mais 300 litros por segundo no abastecimento.

A água produzida na estação compacta seguirá todos os padrões de potabilidade requeridos pela legislação brasileira. O Dmae continua responsável pela adição dos produtos químicos e controle da potabilidade, atuando como verificador de desempenho da contratada. De acordo com o diretor da empresa, Valter Carmona, o problema é comum em grandes capitais com a sazonalidade do consumo. “Este sistema que porto alegre está contratando é o que vem sendo utilizado em todo o mundo”, destacou.

“A gestão Marchezan colocou técnicos no Dmae que dão respostas rápidas para a solução dos problemas. Esta medida apresentada hoje é inovadora”, disse o secretário de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário. Para o secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen, Porto Alegre está vivendo um momento de grandes investimentos, como a orla do Guaíba, PPP da iluminação e a melhoria do abastecimento de água.

Ultrafiltração

A estação de tratamento compacta pré-fabricada é 100% automatizada. Ela inclui um sistema de captação de água bruta flutuante, uma subestação alimentadora de energia nova específica, um sistema de membranas de ultrafiltração com capacidade de 300 litros por segundo e a operação e manutenção dos três componentes por todo período contratual.

O investimento é de R$ 43,3 milhões com recursos próprios do Dmae, oriundos da arrecadação da tarifa de água. A filtração por membranas é um processo de separação física que será utilizado em um sistema de estação compacta pré-fabricada instalada ao lado da ETA Belém Novo, aumentando a produção de água do SAA (Sistema de Abastecimento de Água) Belém Novo de 1 mil litros por segundo para 1,3 mil litros por segundo.

Histórico

Em 2012, o Dmae identifica a necessidade de ampliação da infraestrutura de abastecimento e distribuição de água tratada para a região do Extremo Sul e Lomba do Pinheiro devido à expansão e migração populacional interna em Porto Alegre. Em 2013, define-se tecnicamente a construção de uma nova estação de tratamento de água para dobrar a capacidade de produção de água na região.

O projeto de engenharia realizado teve custo de R$ 2,5 milhões e foi concluído em dezembro de 2014 com audiência pública na Câmara de Vereadores. Em agosto de 2017, o projeto para construção da nova ETA no Extremo Sul é cadastrado no Ministério das Cidades para captação de recursos, pois decisões anteriores descapitalizaram o Dmae, fazendo com que os recursos que deveriam ser utilizados para soluções estruturais a médio e longo prazo, fossem destinados para o caixa único da prefeitura.

Em outubro de 2018, o projeto é selecionado pelo Programa Avançar Cidades – Saneamento da União através de financiamento com a Caixa Econômica Federal, e autorizado pela Câmara de Vereadores.

Em maio de 2019, a contratação dos recursos é aprovada pela STN (Secretaria do Tesouro Nacional); o contrato, com valor autorizado de R$ 220,7 milhões de financiamento e contrapartida de R$ 11 milhões com recursos próprios da arrecadação da tarifa de água (para alcançar o valor de R$232 milhões totais previstos para o empreendimento), é assinado em junho. No momento, as áreas técnicas da Caixa e do Dmae estão detalhando os projetos para dar início às licitações das obras da ETA Ponta do Arado.

ETA Ponta do Arado

A construção da nova ETA no Extremo Sul vai melhorar o abastecimento e beneficiar em torno de 250 mil pessoas nos períodos de verão em que há maior necessidade de água. A ETA terá potencial para atender ainda mais de 320 mil moradores dos bairros Lomba do Pinheiro, Lami, Aberta dos Morros, Hípica e Restinga, entre outros.

Em junho deste ano a prefeitura assinou com a Caixa o contrato para financiamento de R$ 220 milhões. Foi o primeiro contrato com uma instituição financeira desde as obras da Copa, demonstrando a recuperação da capacidade de investimentos da prefeitura.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Bolsonaro questiona se óleo no Nordeste seria ato criminoso para afetar leilão da cessão onerosa
Defesa Civil envia ajuda para cidades atingidas por granizo no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar