Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

Esporte Thomas Bach afirma que cancelar Olimpíada de Tóquio teria sido mais fácil para o Comitê Olímpico Internacional

Compartilhe esta notícia:

Presidente do COI afirma que entidade estaria respaldada por seguros. (Foto: COI/Divulgação)

O adiamento da Olimpíada de Tóquio para o ano que vem causou um sério problema de logística para o Comitê Olímpico Internacional (COI). As dificuldades são tantas que, segundo Thomas Bach, presidente da entidade, teria sido mais fácil cancelar os Jogos. Em entrevista ao jornal “L’Equipe”, o dirigente, no entanto, afirmou que o papel do COI é dar condições para a realização do evento.

“Cancelar os Jogos por força maior teria sido mais fácil para o COI e teríamos a receita de seguros. Mas estamos lá para organizar os Jogos, não par cancelá-los”, disse Bach.

A Olimpíada foi adiada por conta da pandemia de coronavírus. A decisão de realizar os Jogos em julho do ano que vem impôs ao COI uma série de tarefas. Contratos, sedes e garantias a atletas e delegações são os principais problemas logísticos, além do alto custo, em torno de US$ 650 milhões, na casa dos R$ 3,5 bilhões.

Por conta disso, o COI prevê uma edição reduzida do evento, sem os excessos dos Jogos anteriores.

“Temos de ver se podemos fazer melhorias no plano diretor, fazer esforços nos serviços que oferecemos aos participantes, no transporte. A crise mostrou que precisamos de mais solidariedade no esporte, mas também na sociedade. Espero que isso leve a uma melhor cooperação entre as Federações Internacionais e os principais organizadores de eventos.”

Na última passada, os relatórios apontaram que o Tóquio 2020 estava perto de garantir todos os locais esportivos para 2021. O COI, porém, diz que ainda há um longo caminho pela frente. Apesar do temor de que a pandemia de coronavírus não chegue ao fim até 2021, a Olimpíada está prevista para 23 de julho a 8 de agosto.

COB

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) confirmou que o Time Brasil fará um período de treinamentos na Europa. A confirmação veio após autorização do Governo de Portugal para que os brasileiros embarquem a partir da próxima sexta (17). As primeiras modalidades a enviarem atletas serão boxe, ginástica, judô, nado artístico e natação. Ao todo, 74 atletas serão contemplados nesta primeira leva. O embarque será no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

Apesar da liberação, atletas e integrantes das comissões técnicas seguirão um rigoroso protocolo de combate ao coronavírus. A Missão Europa terá duração de julho a dezembro e tem como principal objetivo dar suporte à retomada de treinamentos dos atletas classificados ou com potencial de classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio. A ideia do COB é enviar até 200 atletas na Missão.

A autorização de entrada para o Time Brasil em Portugal se baseou nas condições especiais previstas para brasileiros em exercício de atividade profissional no país.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

GP da Estíria: Lewis Hamilton vence e fica a seis vitórias de igualar Schumacher
Hamilton vence o GP da Estíria e fica a seis vitórias de igualar Schumacher
Deixe seu comentário
Pode te interessar