Segunda-feira, 13 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Brasil Um e-mail reforça a ligação entre o Movimento Brasil Livre e o site difusor de mentiras contra a vereadora assassinada no Rio

Compartilhe esta notícia:

Publicação idêntica já havia ocorrido na disseminação de notícias falsas sobre Marielle. (Foto: Reprodução)

A relação entre o MBL (Movimento Brasil Livre) e o site Ceticismo Político e seu dono, Luciano Ayan, responsável por impulsionar uma campanha de “fake news” contra Marielle Franco, é mais sólida do que eles admitem, indica a reação a uma apuração do O Globo. Oficialmente, o MBL afirma não ter ligação com o Ceticismo Político e tampouco conhecer Ayan. Mas um e-mail enviado pelo O Globo ao MBL, com questões sobre a onda difamatória contra a vereadora executada, foi publicado horas depois na página do Ceticismo Político.

A cronologia da troca de mensagens e de sua divulgação reforça a suspeita de uma ligação entre os dois grupos. O e-mail de O Globo foi enviado para o MBL às 10h29min de quinta-feira. Pouco depois, às 10h44min, outra mensagem, com perguntas diferentes, foi remetida para Ayan. O Globo não recebeu resposta de Ayan. Na tarde de quinta-feira, às 15h10min, um dos coordenadores do MBL, Renato Battista, ligou para a redação do jornal para responder às perguntas enviadas pela manhã. Na conversa, ele negou conhecer Luciano Ayan.

Horas mais tarde, o Ceticismo Político publicou a mensagem enviada pelo Globo ao MBL. Na postagem, o site responde às perguntas feitas ao MBL. O autor do texto publicado no Ceticismo Político, que não é assinado, negou que o site seja alimentado por algum integrante do MBL e disse que a relação entre o grupo e Luciano Ayan “é extremamente positiva”. O conteúdo foi postado pelo Ceticismo Político em seu Facebook e, um minuto depois, na página do MBL na rede social, com comentários idênticos.

Não está claro como o e-mail enviado pelo Globo ao MBL foi repassado, pouco tempo depois, para o Ceticismo Político, já que o Movimento Brasil Livre negou ter relação com a página. Na publicação do e-mail enviado pelo Globo ao MBL, o responsável pelo Ceticismo Político diz que a mensagem foi compartilhada com ele por “integrantes do grupo”.

O Ceticismo Político, por seu lado, admite ter relação com o MBL, embora negue qualquer ingerência. “O que é retuitado e republicado é o conteúdo do site Ceticismo Político, que é primariamente publicado na página de Facebook Luciano Ayan, mas também em outras páginas. A relação entre MBL e Luciano Ayan é extremamente positiva, principalmente desde novembro de 2014”, escreveu o Ceticismo Político.

Na postagem, o site diz ainda que Luciano Ayan faz parte da equipe de administradores do Ceticismo Político:

“Existe o perfil Luciano Henrique Ayan, para o qual foi criada há tempos a página de Facebook Luciano Ayan. A página de Facebook Luciano Ayan publica conteúdo do site Ceticismo Político, que é administrado por uma equipe, entre os quais se inclui o próprio Ayan (que já não administra o site desde meados de 2017)”, diz o novo texto.

O Ceticismo Político é um site administrado por Luciano Henrique Ayan – não há fotos de Ayan nem referências a esse nome em bancos de dados públicos. Luciano Ayan tem o domínio ceticismopolitico.org desde novembro de 2017. O site está registrado por uma empresa com sede na Dinamarca, usada para manter oculto o nome verdadeiro do proprietário do domínio. Ayan já usou o artifício em outras ocasiões. Antes, ele manteve o Ceticismo Político com outro endereço – o ceticismopolitico.com. Na ocasião, o domínio estava registrado por uma empresa do Canadá, também usada para esconder o proprietário real do site. Sem revelar a real identidade, Ayan também não exibe fotos em suas contas nas redes sociais. Além da página do Ceticismo Político no Facebook, que tem 105 mil seguidores, ele mantém o perfil Luciano Henrique Ayan, com cerca de 2,4 mil seguidores.

Post é novamente compartilhado

O novo post do Ceticismo Político foi publicado pelo perfil de Luciano Ayan às 20h22min de quinta-feira. Um minuto depois, o post foi publicado, de forma idêntica, pelo MBL, no Facebook. Assim como no post sobre Marielle, o MBL voltou a usar o mesmo comentário escrito por Ayan: “O Jornal O Globo apelou e agora toma uma baita invertida. Veja aqui a antecipação de uma notícia falsa que querem publicar. Mas já estão desmascarados de largada”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

A defesa do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci desistiu de habeas corpus no Supremo no mesmo dia do pedido de Lula
Dois pilotos de uma empresa aérea foram suspensos após fazerem dancinha em rede social em pleno voo
Deixe seu comentário
Pode te interessar