Sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Vice-governadora de Santa Catarina desmente que Bolsonaro tenha rejeitado a presença dela ao seu lado

Compartilhe esta notícia:

"O presidente nunca foi hostil comigo e lamento profundamente o efeito cascata gerado nas redes sociais", disse Daniela. (Foto: Mauricio Vieira/Secom)

A vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr (PL) se diz vítima de “fake news” após a divulgação de vídeos e imagens, pelas redes sociais, em que supostamente o presidente Jair Bolsonaro (PL) teria rejeitado a presença dela ao seu lado.

Bolsonaro participou, no último sábado (25), em Balneário Camboriú (SC), do evento religioso Marcha para Jesus. Nas imagens o presidente pede para que uma pessoa próxima se afaste no momento em que acena para apoiadores. A edição divulgada nas redes sociais mostra a cena como se o presidente se dirigisse para a vice-governadora a frase: “Fica pra trás, meu Deus do céu!”. Na hora, Bolsonaro estava acompanhado de vários apoiadores.

Daniela atribui as versões incorretas que foram divulgadas a ataques “machistas e com o intuito de enfraquecer o presidente com o público feminino”.

“Todos sabem a proximidade que tenho com o presidente da República. Foi tudo muito natural. A fala foi dirigida ao Jorge Seif (ex-secretário da Pesca) e com muita naturalidade. Ninguém ficou melindrado. Eu era a única mulher que estava ali. O presidente nunca foi hostil comigo e lamento profundamente o efeito cascata gerado nas redes sociais”, declarou a catarinense, que ainda lembra de ter procurado ser discreta, por se tratar de evento religioso e não político.

Segundo a vice-governadora, o vídeo “demonstra de forma muito clara o que aconteceu”. “Editar vídeos com versões tendenciosas para distorcer fatos, não faz parte da agenda de trabalho”, afirmou a assessoria da vice-governadora.

Para estancar os efeitos do vídeo, a tropa oficial entrou em ação. O filho 02, o vereador carioca Carlos Bolsonaro, declarou nas redes que a história “poderia ser muito bem desmentida pelo homem com quem ele realmente falou”. O filho 03, deputado Eduardo Bolsonaro, repostou mensagem que atribui o direcionamento da frase ao ex-secretário Nacional da Pesca, confirmando a fala de Daniela.

Seif confirmou que tentou pegar mão de Bolsonaro e que a recusa ocorreu para evitar possíveis denúncias de pré-campanha antecipada. Segundo o político, Bolsonaro já havia alertado aos apoiadores que o evento era de cunho religioso e não político. Em um mês, essa é a terceira vez que o presidente participa de uma Marcha para Jesus.

Daniela é pré-candidata à deputada federal. Já Seif deve concorrer ao Senado. Além deles, o senador Jorginho Mello, que é pré-candidato ao governo de Santa Catarina, também participou do evento.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ações no Supremo contra políticos diminuíram 80% após mudança na regra do chamado “foro privilegiado”
Aliados de Bolsonado veem equívoco na escolha de Braga Netto como candidato a vice-presidente da República
Deixe seu comentário
Pode te interessar