Últimas Notícias > Colunistas > Fatos históricos do dia 16 de julho

Bolsonaro recebeu alta definitiva após consulta no Hospital Albert Einstein, em São Paulo

Segundo a equipe médica, o presidente está em ótima condição física. (Foto: Alan Santos/PR)

O presidente Jair Bolsonaro recebeu alta definitiva após passar por uma consulta no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, na tarde de quarta-feira (27), segundo a equipe médica que atendeu o chefe do Executivo.

Isso significa que Bolsonaro não precisa mais retornar ao hospital, a menos que haja alguma necessidade. Ainda segundo a equipe médica, o presidente está em ótima condição física.

“O excelentíssimo presidente da República, Jair Bolsonaro, foi submetido à avaliação médica multiprofissional, na tarde desta quarta-feira, no Hospital Israelita Albert Einstein. O presidente encontra-se em excelentes condições clínicas. Realizou teste ergoespirométrico para prescrição dos exercícios físicos e recebeu orientações em relação à dieta”, diz o boletim médico divulgado pela instituição de saúde.

Bolsonaro chegou ao Albert Einstein por volta das 16h15min  de quarta-feira e ficou até as 17h44min. Não foram feitos exames laboratoriais nem de imagem. No hospital paulistano, em 28 de janeiro, o presidente da República foi submetido a uma cirurgia  para retirar uma bolsa de colostomia e para ligar o intestino delgado a parte do intestino grosso.

O presidente passou por três cirurgias e utilizou a bolsa de colostomia em razão da facada na região abdominal sofrida em setembro do ano passado, durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Após a terceira cirurgia, Bolsonaro ficou 17 dias internado no Hospital Albert Einstein.

Quartel

Antes de receber a alta definitiva do hospital, Bolsonaro visitou o Comando Militar do Sudeste, na região do Parque do Ibirapuera, na Zona Sul de São Paulo. No quartel, ele viu uma apresentação sobre pesquisas de grafeno, nanomateriais e nanotecnologias feitas por um laboratório do Instituto Mackenzie.

Inicialmente, Bolsonaro iria até a universidade, em Higienópolis, no Centro da capital, de acordo com o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros. A agenda, porém, foi cancelada. Segundo apurou a reportagem, o presidente foi aconselhado a suspender a visita porque protestos pró e contra o governo federal foram realizados na região.

O presidente também havia mencionado a visita em publicação em uma rede social na semana passada. “Nos próximos dias estaremos na Universidade Mackenzie-SP, referência na pesquisa de grafeno no Brasil, juntamente com o ministro de Ciência e Tecnologia”, disse Bolsonaro.

Deixe seu comentário: