Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Sine oferece 398 vagas de emprego em Porto Alegre

Foi divulgada a imagem utilizada pelo VAR para validar o polêmico gol do Inter contra o Bahia em jogo pelo Brasileirão

Imagem utilizada pelo árbitro de vídeo como base para a validação do primeiro gol do Inter contra o Bahia. (Foto: Divulgação)

A Rádio Grenal obteve junto à Leonardo Gaciba, chefe de arbitragem da CBF, a imagem em três dimensões utilizada pelo VAR para validar o gol de Rodrigo Lindoso, que abriu o placar na vitória de 3 a 1 do Inter sobre o Bahia, na noite de quarta (12).

Após a conclusão do camisa 19  do Inter, o gol chegou a ser invalidado pelo assistente, mas o árbitro de vídeo acionou o árbitro principal, Paulo Roberto Alves, que confirmou o gol.

O lance gerou reclamações por parte do Bahia após o término do jogo. O presidente do clube baiano, Guilherme Bellintani, fez criticas ao mau uso da tecnologia e cogitou fazer uma denúncia contra a equipe de arbitragem por conta do lance.

Em entrevista à Rádio Grenal, o chefe de arbitragem comentou o episódio.

“Com a imagem em diagonal se entende as pessoas reclamarem, até porque o zagueiro do Bahia está com o pé tapado. É feita uma projeção 3D em vertical para vermos qual parte do jogador está à frente. No caso do jogador do Inter é o ombro. No do Bahia é o pé. Como a gente utiliza imagens de outras emissoras, eu não posso divulgar essas imagens. A não ser em caso de situações como as de ontem, que podem até colocar a credibilidade do VAR em cheque”.

Taison

“Vontade ele tem de sobra”: foi o que externou o meia D’Alessandro ao revelar um bate-papo com Taison sobre um possível retorno do jogador ao Inter. Durante entrevista, o argentino falou sobre a conversa que teve o atacante, que atualmente está no Shakhtar Donetsk.

“Vontade ele tem de sobra, mas ele é capitão e uma das estrelas do time. É difícil, mas ele tentou. É complicada a saída dele. Até brinquei: Volta logo, porque daqui a pouco eu vou parar e aí não vamos voltar a jogar juntos”, afirmou o camisa 10.

Os altos valores que envolvem a negociação, contudo, são empecilhos para repatriar o atacante.