Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Polícia localiza dois depósitos e apreende drogas na Região Metropolitana

“Neymar cometeu erros, mas é um bom menino”, diz diretor do PSG

Leonardo já havia trabalhado no PSG como jogador e dirigente. (Foto: Reprodução)

O ex-jogador brasileiro Leonardo retornou nesta temporada ao PSG (Paris Saint-Germain) e uma de suas missões como novo diretor esportivo era clara: controlar Neymar, caso ela permanecesse no clube. O destino do atacante brasileiro segue totalmente indefinido e o dirigente faz questão de manter um clima amistoso em meio a uma série de negociações com Real Madrid e Barcelona. Nesta quinta-feira (15), Leonardo concedeu entrevista à rádio francesa RMC Sport, e fez elogios a Neymar.

“Há discussões para o futuro de Neymar, como vocês sabem, mas não há nada avançado”, afirmou, sobre as últimas tratativas. Leonardo, então, defendeu o compatriota das ofensas que recebeu de parte da torcida, na estreia do Campeonato Francês. “Neymar cometeu erros. Você sabe, eu não o conhecia antes. Com o passar dos dias, fomos nos conhecendo. E eu sinceramente acho que ele é um bom menino com uma educação muito boa. E, em campo, ele é um jogador incrível.”

Leonardo ainda negou as declarações de Eric Rolland, ex-chefe da equipe médica do PSG, que disse ao diário Le Parisien que Neymar não se recuperou totalmente de sua lesão no pé direito e corre sério risco de se machucar novamente. “As coisas são simples, Neymar foi acompanhado pelos principais médicos e cirurgiões do mundo no início da temporada e sua fratura no quinto metatarso está totalmente consolidada. A lesão está completamente curada.”

Leonardo, que integrou a Seleção Brasileira tetracampeã mundial em 1994, disse também que Neymar não está apartado do grupo do PSG, apesar de ter treinado sozinho na última quarta-feira (14). “Isso está errado. Ele não foi afastado. Ele segue seu programa de reabilitação personalizado. Ele é um jogador do PSG. Temos que analisar tudo, devemos acertar tudo antes que ele possa jogar de novo.”

Ofertas

Entre as várias ofertas feitas pelo Barcelona ao PSG, uma delas envolvia o meio-campista Vidal, o meia-atacante brasileiro Coutinho e uma quantia em dinheiro. A informação foi divulgada pelo jornal francês “Le Parisien” nesta quinta-feira, que ressaltou que a proposta foi negada pelo time parisiense.

O valor a mais envolvido na oferta era inferior a € 60 milhões (R$ 264 milhões). O diário francês reforça que o PSG quer pelo menos € 100 milhões (R$ 440 milhões) em dinheiro na transação, independentemente de qual jogador seja oferecido na troca.

A proposta foi uma das diferentes inseridas pelo Barcelona no encontro realizado na última terça-feira, em Paris. Nenhuma delas teria incluído o lateral-direito português Nelson Semedo, desejo dos parisienses, mas visto como fundamental para o técnico Ernesto Valverde na equipe catalã.

 

Deixe seu comentário: