Sábado, 25 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

CAD1 O Grêmio finaliza a preparação para o duelo deste domingo contra o Ceará. A partida pode reconduzir o Tricolor gaúcho ao G4

Quinto colocado, o Mosqueteiro entra em campo às 11h. (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

De olho na possibilidade de encerrar a vigésima-sexta rodada do Campeonato Brasileiro dentro do G4, o grupo do Grêmio treinou na manhã dessa sexta-feira para o duelo deste domingo contra o Ceará. A partida, em casa, será a primeira desta edição do torneio em que o Tricolor gaúcho jogará às 11h.

O confronto é fundamental para os planos de ascensão na tabela. Com 44 pontos, o clube gaúcho está em quinto lugar e pode entrar no G4 conforme a combinação de resultados deste fim-de-semana (como um tropeço do Flamengo diante do Atlético-MG – respectivamente na quarta e sexta posições). Já os visitantes estão em décimo-sétimo (27 pontos), dentro do Z4.

A novidade dos preparativos ficou por conta dos portões abertos à imprensa no centro de treinamentos Luiz Carvalho, desde o início, diferente do que normalmente ocorre às vésperas de jogos da equipe sob o comando do técnico Renato Portaluppi.

Após o aquecimento, o grupo foi subdividido em três times que se enfrentavam de forma alternada, em campo reduzido e com toques limitados na bola. A movimentação exigiu rapidez de raciocínio e na execução dos passes.

Michel, Marcelo Oliveira e Jael trabalharam em separado sob a orientação da equipe de fisioterapia, ao passo que André e Marinho limitaram-se a corridas leves. O comandante do Mosqueteiro, no entanto, não sinalizou a escalação que estará no apito inicial.

Casa cheia

Tendo em vista o horário diferenciado do confronto, os jogadores entraram em regime de concentração já na noite dessa sexta-feira. O elenco volta a trabalhar na manhã deste sábado, encerrando a preparação do Grêmio. A direção tricolor projeta uma casa lotada por mais de 35 mil torcedores.

Voltar Todas de CAD1

Compartilhe esta notícia:

Em viagem de Michel Temer, Dias Toffoli assume a Presidência da República
Professor hostilizado e agredido dentro de sala de aula pede demissão no Rio
Deixe seu comentário
Pode te interessar