Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Fair

Armando Burd Quando vai mudar?

Governo do Chile não consegue conter protestos de rua e a Câmara dos Deputados toma medida. (Foto: Reprodução)

O orçamento do Estado para 2020, que a Assembleia Legislativa aprovou terça-feira num debate rápido, tem seis volumes. O de 2021, talvez, seja aberto e a população, que paga impostos elevados, saiba mais sobre o conteúdo. Por enquanto, é uma caixa fechada para conhecimento de poucos.

Regras do jogo

Nas empresas da iniciativa privada, restrições orçamentárias disciplinam a administração. No setor público, não há limites. Governantes supõem, equivocadamente, que o bolso dos contribuintes suporta tudo.

Teste de habilidade

Para superar as dificuldades financeiras sem precedentes do governo do Estado, a cúpula precisa eleger o entendimento como prioridade. Não significa sucumbir a imposições fisiológicas.

De placa

Reduzir a taxa média do cheque especial de 305,9 para 150 por cento ao ano corresponde a um gol de bicicleta de fora da área. Soma-se à liberação do FGTS, jogada que também atingiu as redes.

O troco

O ex-presidente Lula atirou todas as pedras disponíveis contra o Poder Judiciário. Mesmo que não tenha sido intenção dos magistrados, consagra-se o princípio: o que vai também volta.

Panorama não mudou

Esta coluna publicou, a 28 de novembro do ano passado, nota com o título Para reduzir índice de devaneios.

Dizia: “O instrumento mais utilizado pela equipe de transição do futuro governo estadual é a máquina calculadora. Planos, programas, propósitos, adequações, ao lado de cada título há o valor em dinheiro.”

Passado um ano, continua com o problema dos anteriores: a falta de dinheiro.

Nova fase

A Prefeitura de Porto Alegre declara que não consegue depositar duas folhas de pagamento aos servidores em dezembro. Será a última vez. Em 2020, com o aumento do IPTU, passará a nadar em dinheiro.

Às vezes confunde

A Câmara conta com deputado federal que se identifica como Vermelho em todos os registros. Não, não faz parte do PCdoB. O verdadeiro nome é Nelsi Coguetto Maria e integra a bancada do PR, do Paraná. O apelido tem origem na cor do pouco cabelo que ainda resta.

Metas parecidas

“Ultrapassar a burocracia de alto a baixo para chegar a um governo em que cidadãos e comunidades possam mudar o país a partir das bases”. Poderia se imaginar que faz parte de um documento do PT. Foi declaração conjunta de Bill Clinton e Al Gore, que comandaram os Estados Unidos de 1993 a 2001.

Caiu no esquecimento

As Disposições Transitórias da Constituição Federal previam que a lei fixaria a relação de valores entre a maior e a menor remuneração da administração pública direta e indireta.

Devem ter rasgado a página de todos os exemplares disponíveis em Brasília em que consta o que nunca foi executado.

Apertou a gravata

Em resposta aos protestos nas ruas, a Câmara dos Deputados reduziu ontem pela metade salários de políticos e tecnocratas. A medida valerá por 60 dias, enquanto uma comissão faz a radiografia de tudo. Seus integrantes anunciam que os cortes não ficarão na superfície.

Fracasso

A decisão no Chile repete o que ocorreu no governo de Carlos Menem. Só que na Argentina não foi o suficiente. Os desvios de dinheiro público eram sistemáticos e a roda da corrupção seguiu firme.

Há 115 anos

A 28 de novembro de 1904, chegaram a Porto Alegre alunos expulsos da Escola Militar do Rio de Janeiro, envolvidos na Revolução da Vacina. Por serem contra a aplicação das doses, concluíram o tempo de serviço militar em quarteis da fronteira do Rio Grande do Sul com Uruguai e Argentina.

Temporada dos castelos no ar

Em ano de campanha, enquanto não há um vencedor, cada eleitor pode imaginá-lo conforme seus anseios.

No núcleo do poder

Preceito do Gênesis: “Com o suor do teu rosto comerás o teu pão.”

Parece que em Brasília o sol não aparece.

Todas de Armando Burd

Compartilhe esta notícia:

Barreira difícil
Cardápio indigesto
Deixe seu comentário
Pode te interessar